Feeds:
Posts
Comments

MY JOURNEY FROM DEATH TO LIFE – A TESTIMONY by TERENCE PILLAY

Terence Pillay is the Print, Radio and Television Journalist at Pillay Media; former presenter at East Coast Radio and Former Film Director at Nguni Broadcast

For all intents and purposes, I shouldn’t be standing in front of you today. Due to a prolonged illness, the doctors gave up on me saying there was nothing more they could do.

But let me take you back to the beginning to give you some context. In May this year I fell really ill and was rushed to the hospital where they performed a series of tests. I was eventually diagnosed with stage 5 renal failure. The next month saw me go in and out of hospital looking at various options and eventually it was settled that aggressive dialysis was the only option.

I was then admitted into hospital to have the dialysisport fitted in and start the treatment. But the treatment didn’t immediately work. I kept crashing on the machine and couldn’t cope without oxygen. During this time I also somehow picked up a pulmonary infection and had to be moved to the ICU as my lungs were collapsing and I had developed pneumonia on the left side.

I continued to require oxygen and on the 13th of July I was intubated and placed on life support. The prognosis at this stage was not positive and I was heading into being in a coma. By this stage I was 100% on life support and my condition didn’t seem to be improving at all. In fact my brother Trevor was in touch with the doctors the whole time and they continued to tell him that my condition was critical.

All this time I was all alone in the ICU unaware of everything that was going on. My family couldn’t visit because of the strict Covid 19 protocols and hadn’t had any contact with me for over a month now.

Then on the 21st of July, the hospital called my family to say there was nothing more they could do for me and they should say goodbye. My brother Theo came in the next day but I was still not conscious and they asked him to send a priest if they wanted to as I was nearing the end.

The next day, on the 23rd of July, Pastor Roy and Pastor Alistair were allowed to come in to say a prayer. Pastor Roy placed some oil on my forehead and I immediately woke up. I recognized them both and started talking to them. Pastor Roy told me it was the supernatural touch of the Lord and the power of the prayer of hundreds of people around the world who were on his prayer network.

Me waking up that day was nothing but a miracle. It cannot be explained any other way. It baffled the doctors who had already written me off but we are not a people who believe in the report of the doctors. We believe in the report of the Lord. And his report says I am healed!

Three days later I was back home and began my recovery. I found out that all the while I was in the hospital there were people praying for my healing and this is the only reason I am here today.

I want to thank Pastor Roy and Pastor Shiela and CCF and the network of prayer warriors around the world for the love, support and prayer that got me to where I am now. And all glory must be given to our Lord and Saviour Jesus Christ who is the Healer Divine and in whom I live and move and have my being.

This whole experience has reminded me of the lyrics of one of my favourite songs and couldn’t be more apt. It says, “Life and Death stood face to face and darkness tried to steal my heart away. Thank you Jesus. Mercy said NO!”

TESTEMUNHO DE TERENCE PILLAY. (Traduzido por Pastor Rafael Nogueira))

Terence Pillay é jornalista de imprensa, rádio e televisão da Pillay Media; ex-apresentador da East Coast Radio e ex-diretor de cinema da Nguni Broadcast.

Para todos os efeitos, eu não deveria estar na sua frente hoje. Devido a uma doença prolongada, os médicos desistiram de mim dizendo que não havia mais nada que pudessem fazer.

Mas deixe-me levá-lo de volta ao início para dar um contexto. Em maio deste ano, fiquei muito doente e fui levado às pressas para o hospital onde realizaram uma série de exames. Por fim, fui diagnosticado com insuficiência renal em estágio 5. No mês seguinte, entrei e saí do hospital procurando várias opções e, finalmente, ficou decidido que a diálise agressiva era a única opção.

Fui então internado no hospital para instalar o sistema de diálise e iniciar o tratamento. Mas o tratamento não funcionou imediatamente. Continuei batendo na máquina e não conseguia viver sem oxigênio. Durante esse tempo, também peguei uma infecção pulmonar e tive que ser transferido para a UTI, pois meus pulmões estavam em colapso e eu havia desenvolvido pneumonia no lado esquerdo.

Continuei a precisar de oxigênio e no dia 13 de julho fui entubado e colocado em aparelho de suporte de vida. O prognóstico nesta fase não era positivo e eu estava entrando em coma. Nesse estágio, eu estava 100% com suporte de vida e minha condição não parecia estar melhorando em nada. Na verdade, meu irmão Trevor manteve contato com os médicos o tempo todo e eles continuaram a lhe dizer que minha condição era crítica.

Todo esse tempo fiquei sozinha na UTI, sem saber de tudo o que estava acontecendo. Minha família não podia visitar por causa dos rígidos protocolos da Covid 19 e não tinha nenhum contato comigo há mais de um mês.

Então, no dia 21 de julho, o hospital ligou para minha família para dizer que não havia mais nada que eles pudessem fazer por mim e que deveriam se despedir. Meu irmão Theo veio no dia seguinte, mas eu ainda não estava consciente e eles pediram que ele enviasse um padre se eles quisessem, pois eu estava perto do fim.

No dia seguinte, 23 de julho, o pastor Roy e o pastor Alistair puderam entrar para fazer uma oração. O pastor Roy colocou um pouco de óleo na minha testa e eu imediatamente acordei. Eu reconheci os dois e comecei a falar com eles. O pastor Roy me disse que foi o toque sobrenatural do Senhor e o poder da oração de centenas de pessoas ao redor do mundo que estavam em sua rede de oração.

Acordar naquele dia não foi nada além de um milagre. Não pode ser explicado de outra maneira. Fiquei perplexo os médicos que já haviam me descartado, mas não somos um povo que acredita no relatório dos médicos. Acreditamos no relato do Senhor. E seu relatório diz que estou curado!

Três dias depois, voltei para casa e comecei minha recuperação. Descobri que durante todo o tempo que estive no hospital havia pessoas orando pela minha cura e esta é a única razão pela qual estou aqui hoje.

Quero agradecer ao pastor Roy, ao pastor Shiela e ao CCF e à rede de guerreiros de oração ao redor do mundo pelo amor, apoio e oração que me levaram até onde estou agora. E toda a glória deve ser dada a nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, que é o Curador Divino e em quem vivo e me movo e tenho o meu ser.

Toda essa experiência me lembrou a letra de uma das minhas músicas favoritas e não poderia ser mais adequada. Diz: “A vida e a morte ficaram cara a cara e as trevas tentaram roubar meu coração. Obrigado Jesus. Misericórdia disse não NÃO! “

Disclaimer. Please note that this is my personal perspective and all historical information has been extracted from History.com

The Jewish New Year is called Rosh Hashanah. Following the beginning of the New Year is a ten day period of introspection and repentance, also known as the Ten Days of Repentance or the Ten Days of Awe. These days also include days of fasting and prayers. During this period it is customary for Jews to forgive those that they may have wronged. The belief is that forgiveness will alter the judgement of the Lord in their favour. This period of “Ten Days of Introspection and Restitution” culminates in Yom Kippur also known as the Day of Atonement. This day is the holiest day in the Jewish calendar when Jews fast for the entire period that requires 5 sessions of prayers.

According to history Yom Kippur was first initiated after the Israelites had committed a grave sin against God by the construction of the golden calf in the absence of Moses, the God ordained leader who was receiving the Law from God Himself on Mount Sinai. Moses interceded before God for the people and repented of the sins of the people and asked God for atonement.

Exodus 32:30 Now it came to pass on the next day that Moses said to the people, “You have committed a great sin. So now I will go up to the LORD; perhaps I can make atonement for your sin.” 31 Then Moses returned to the LORD and said, “Oh, these people have committed a great sin, and have made for themselves a god of gold! 32 Yet now, if You will forgive their sin—but if not, I pray, blot me out of Your book which You have written.”

This entire period of penitence observed by the people of God prepared their lives to be blessed for the rest of the year especially as they would shortly begin the Ingathering of the Harvest also known as the Feast of Tabernacles. This is a joyous celebration that is filled with singing and dancing with an overwhelming spirit of Thanksgiving in their hearts to the Lord.

As believers in a Triune God, Christ has become our total and final atonement as the spotless and sinless sacrificial Lamb. The transition from the Day of Atonement to a culture of atonement is only possible through the Cross. The principle of repentance and restitution remains even to this present day.

We know how the acts of Zaccheus, a despised tax collector, immediately prompted the visitation of Jesus to his home.

Luke 13:1 There were present at that season some who told Him about the Galileans whose blood Pilate had mingled with their sacrifices. 2 And Jesus answered and said to them, “Do you suppose that these Galileans were worse sinners than all other Galileans, because they suffered such things? 3 I tell you, no; but unless you repent you will all likewise perish. 4 Or those eighteen on whom the tower in Siloam fell and killed them, do you think that they were worse sinners than all other men who dwelt in Jerusalem? 5 I tell you, no; but unless you repent you will all likewise perish.”

No one is exempted from repentance to receive forgiveness. We refuse to embrace a “hyper grace” counter culture that demands forgiveness without repentance.

The apostle Paul was clear in his instructions to the believers in Corinth concerning those who would observe the Feast.

1 Corinthians 5:7 Therefore purge out the old leaven, that you may be a new lump, since you truly are unleavened. For indeed Christ, our Passover, was sacrificed for us. 8 Therefore let us keep the feast, not with old leaven, nor with the leaven of malice and wickedness, but with the unleavened bread of sincerity and truth.

TRADUÇÃO PORTUGUESA
(Traduzido pelo Pastor Rafael Nogueira)

O SIGNIFICADO DE OBSERVAR YOM KIPUR ANTES DA FESTA DOS TABERNÁCULOS REVELA A ORDEM DE DEUS

Isenção de responsabilidade. Observe que esta é minha perspectiva pessoal e todas as informações históricas foram extraídas de History.com

O ano novo judaico é chamado de Rosh Hashanah. Após o início do Ano Novo, há um período de dez dias de introspecção e arrependimento, também conhecido como Dez Dias de Arrependimento ou Dez Dias de Temor. Esses dias também incluem dias de jejum e orações. Durante este período, é costume que os judeus perdoem aqueles que podem ter feito injustiça. A crença é que o perdão alterará o julgamento do Senhor em seu favor. Este período de “Dez Dias de Introspecção e Restituição” culmina no Yom Kippur, também conhecido como o Dia da Expiação. Este é o dia mais sagrado no calendário judaico, quando os judeus jejuam por todo o período que requer 5 sessões de orações.

De acordo com a história, Yom Kippur foi iniciado depois que os israelitas cometeram um grave pecado contra Deus pela construção do bezerro de ouro na ausência de Moisés, o líder ordenado por Deus que estava recebendo a Lei do próprio Deus no Monte Sinai. Moisés intercedeu diante de Deus pelo povo e se arrependeu dos pecados do povo e pediu expiação a Deus.

(Êxodo 32:30-32) No dia seguinte Moisés disse ao povo: “Vocês cometeram um grande pecado. Mas agora subirei ao Senhor, e talvez possa oferecer propiciação pelo pecado de vocês”. Assim, Moisés voltou ao Senhor e disse: “Ah, que grande pecado cometeu este povo! Fizeram para si um deus de ouro. Mas agora, eu te rogo, perdoa-lhes o pecado; se não, risca-me do teu livro que escreveste”.

Todo esse período de penitência observado pelo povo de Deus preparou suas vidas para serem abençoadas pelo resto do ano, especialmente porque eles em breve começariam o recolhimento da colheita, também conhecida como Festa dos Tabernáculos. Esta é uma celebração alegre, repleta de cantos e danças com um espírito avassalador de ação de graças em seus corações ao Senhor.

Como crentes em um Deus Triuno, Cristo se tornou nossa expiação total e final como o Cordeiro sacrificial sem mancha e sem pecado. A transição do Dia da Expiação para uma cultura da expiação só é possível por meio da Cruz. O princípio de arrependimento e restituição permanece até os dias de hoje.

Sabemos como os atos de Zaqueu, um desprezado cobrador de impostos, imediatamente motivaram a visitação de Jesus à sua casa.

(Lucas 13:1-5) Naquela ocasião, alguns dos que estavam presentes contaram a Jesus que Pilatos misturara o sangue de alguns galileus com os sacrifícios deles. Jesus respondeu: “Vocês pensam que esses galileus eram mais pecadores que todos os outros, por terem sofrido dessa maneira? Eu lhes digo que não! Mas se não se arrependerem, todos vocês também perecerão. Ou vocês pensam que aqueles dezoito que morreram, quando caiu sobre eles a torre de Siloé, eram mais culpados do que todos os outros habitantes de Jerusalém? Eu lhes digo que não! Mas se não se arrependerem, todos vocês também perecerão”.

Ninguém está isento de arrependimento para receber perdão. Recusamo-nos a abraçar uma contracultura de “hiper graça” que exige perdão sem arrependimento.

 O apóstolo Paulo foi claro em suas instruções aos crentes em Corinto a respeito daqueles que observariam a festa.

(1 Coríntios 5:7-8) Livrem-se do fermento velho, para que sejam massa nova e sem fermento, como realmente são. Pois Cristo, nosso Cordeiro pascal, foi sacrificado. Por isso, celebremos a festa, não com o fermento velho, nem com o fermento da maldade e da perversidade, mas com os pães sem fermento da sinceridade e da verdade.

THE TRIUNE GOD

The majority of believers are familiar with the doctrine of the Holy Trinity. I would like to illuminate further our understanding regarding the dynamic syncretism within the Godhead, more specifically the immaculate cohesion between God the Father, God the Son and God the Holy Spirit as they present the Triune God as ONE.

The Triune God is sacrosanct meaning that the union between the Father, Son and the Spirit is extremely sacred or inviolable; the Triune God is sovereign meaning He does exactly as He pleases. The wind blows where it wishes.

The Divine status of the Triune God prohibits any form of violation; it is immune from destruction, violence, infringement, desecration, profanity or blasphemy.

The Triune God and His acts are above and beyond any form of accountability, criticism, alteration or interference.

God sets the rules, ordinances, decrees, commands for His family which is constituted in the entirety of His Word.

The church, which is the bride of Christ, needs to prepare itself mentally, physically and spiritually to live with a husband of this stature.

We may not like some of His protocols, but we cannot change anything. It is impossible to divide the relationship between God the Father, God the Son and God the Holy Spirit They remain eternally in PERFECT agreement.

This is the tripartite relationship that believers called to represent. This is the perfect standard. One Lord, One faith, One baptism. There is transparency and clarity within the Triune God.

For example, the Holy Spirit does not speak on His own authority; what He hears being spoken between Jesus and the Father, He will communicate the EXACT SAME THING to the believers. This is how Divine intelligence or the proceeding Word is transmitted to the believer.

When God created Adam and Eve, He gave them specific instructions for life in the garden. He positioned them in the same environment as the serpent that was also created by Him. It is exactly the same today; the environment created by God resounds with multiple voices.

In the midst of the cacophony of discordant voices, the Word of the Triune God must prevail. Believers must continue to declare “It is written”. This remains the great challenge of the day.

By studying the attributes of the Triune God, we may have just a glimpse into who He is. The vastness and complexities of God are impossible to fathom.

We must know the Triune God by the name of Elohim – plural; is one of strength or power of effect. Elohim is the infinite, all-powerful God who shows by His works that He is the Creator, sustainer, and supreme judge of the world.

Sometimes, God has to speak from a whirlwind to bring His people to their senses.

Job 38:1 Then the LORD answered Job out of the whirlwind, and said: 2 “Who is this who darkens counsel by words without knowledge? 3 Now prepare yourself like a man; I will question you, and you shall answer Me.

The Spirit of the Living God was quietly listening in to the conversations between Job and his three friends; to all their theories and perspectives about Job’s present predicament. Job was clueless concerning the experiment God made with satan concerning him, his family and his possessions. Job had no idea that God believed that there was none like him on the earth, a blameless and upright man, one who fears God and shuns evil.

God says that the words that He has been hearing are words without knowledge. God hears every word that we speak , especially those words that bring His faithfulness to His Word into disrepute

Miriam and Aaron discovered this truth when they challenged, despised and discredited the leadership and authority of Moses.

Numbers 12:2 So they said, “Has the Lord indeed spoken only through Moses? Has He not spoken through us also?” And the Lord heard it.

In Verse 8 God asks Miriam and Aaron : “Why then were you not afraid to speak against My servant Moses?”

Sometimes the Lord needs to address the sons of God from the whirlwind.

Job 38: 4 “Where were you when I laid the foundations of the earth? Tell Me, if you have understanding. 5 Who determined its measurements? Surely you know! Or who stretched the line upon it? 6 To what were its foundations fastened? Or who laid its cornerstone, 7 When the morning stars sang together, And all the sons of God shouted for joy?8 “Or who shut in the sea with doors, When it burst forth and issued from the womb; 9 When I made the clouds its garment, And thick darkness its swaddling band; 10 When I fixed My limit for it, And set bars and doors; 11 When I said, ‘This far you may come, but no farther, And here your proud waves must stop!’ 12 “Have you commanded the morning since your days began, And caused the dawn to know its place,

God is speaking to Job like any father would speak. Very often, we forget where we came from and who brought us to where we are. God promises believers longevity of life on the earth when they honour their parents.

God addresses the violation by His people through His prophet Malachi :

Malachi 1:6 “A son honors his father, And a servant his master.If then I am the Father, Where is My honor? And if I am a Master, Where is My reverence? Says the LORD of hosts to you priests who despise My name. Yet you say, ‘In what way have we despised Your name?’

All leadership and human resource management models within the Body of Christ needs to be inspired by the integrity within the Triune God in their representation. Remember the Triune God does not need His creation to exist; He expects His creation, specifically His family, to reveal Him and the entirety of His nature in their representation of Him. He needs His creation to accomplish His will on the earth. He is a Spirit and He has chosen to dwell in and among us as we have chosen Him as our place of habitation (Our Tabernacle)

Grace, love and peace.

TRADUÇÃO PORTUGUESA
(Traduzido pelo Pastor Rafael Nogueira Rezende)

O DEUS TRIUNO

A maioria dos crentes está familiarizada com a doutrina da Santíssima Trindade. Eu gostaria de iluminar ainda mais nosso entendimento sobre o sincretismo dinâmico dentro da Divindade, mais especificamente a imaculada coesão entre Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo, pois eles apresentam o Deus Triuno como UM.

O Deus Triuno é sacrossanto, o que significa que a união entre o Pai, o Filho e o Espírito é extremamente sagrada ou inviolável; o Deus Triuno é soberano, o que significa que Ele faz exatamente o que Lhe agrada. O vento sopra onde deseja.

O status Divino do Deus Triuno proíbe qualquer forma de violação; é imune à destruição, violência, violação, profanação, profanação ou blasfêmia.

O Deus Triuno e Seus atos estão acima e além de qualquer forma de responsabilidade, crítica, alteração ou interferência.

Deus estabelece as regras, ordenanças, decretos, mandamentos para Sua família que é constituída na totalidade de Sua Palavra.

A igreja, que é noiva de Cristo, precisa se preparar mental, física e espiritualmente para viver com um marido dessa estatura.

Podemos não gostar de alguns de seus protocolos, mas não podemos mudar nada. É impossível dividir o relacionamento entre Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo. Eles permanecem eternamente em perfeito acordo.

Este é o relacionamento tripartido que os crentes são chamados a representar. Este é o padrão perfeito. Um Senhor, Uma Fé, Um Batismo. Há transparência e clareza no Deus Triuno.

Por exemplo, o Espírito Santo não fala por sua própria autoridade; o que Ele ouve sendo falado entre Jesus e o Pai, Ele comunicará EXATAMENTE a MESMA COISA aos crentes. É assim que a inteligência divina ou a Palavra procedente é transmitida ao crente.

Quando Deus criou Adão e Eva, deu-lhes instruções específicas para a vida no jardim. Ele os posicionou no mesmo ambiente da serpente que também foi criada por ele. É exatamente o mesmo hoje; o ambiente criado por Deus ressoa com múltiplas vozes.

Em meio à cacofonia de vozes discordantes, a Palavra do Deus Triuno deve prevalecer. Os crentes devem continuar a declarar “está escrito”. Esse continua sendo o grande desafio do dia.

Ao estudar os atributos do Deus Triuno, podemos ter apenas um vislumbre de quem Ele é. A vastidão e as complexidades de Deus são impossíveis de compreender.

Devemos conhecer o Deus Triuno pelo nome de Elohim – plural; é um de força ou poder de efeito. Elohim é o Deus infinito e todo-poderoso que mostra por Suas obras que Ele é o Criador, sustentador e juiz supremo do mundo.

Às vezes, Deus tem que falar de um turbilhão para trazer Seu povo à razão.

(Jó 38:1-3) Então o Senhor respondeu a Jó do meio da tempestade. Disse ele: “Quem é esse que obscurece o meu conselho com palavras sem conhecimento? Prepare-se como simples homem; vou fazer-lhe perguntas, e você me responderá.

O Espírito do Deus Vivo estava ouvindo silenciosamente as conversas entre Jó e seus três amigos; a todas as suas teorias e perspectivas sobre a situação atual de Jó. Jó não tinha ideia do experimento que Deus fez com Satanás a respeito dele, de sua família e de seus bens. Jó não tinha ideia de que Deus acreditava que não havia ninguém como ele na terra, um homem íntegro e justo, que teme a Deus e evita o mal.

Deus diz que as palavras que Ele tem ouvido são palavras sem conhecimento. Deus ouve cada palavra que falamos, especialmente aquelas palavras que trazem descrédito à Sua fidelidade à Sua Palavra

Miriã e Aarão descobriram esta verdade quando desafiaram, desprezaram e desacreditaram a liderança e autoridade de Moisés.

(Números 12:2) “Será que o Senhor tem falado apenas por meio de Moisés? “, perguntaram. “Também não tem ele falado por meio de nós? ” E o Senhor ouviu isso.

No versículo 8, Deus pergunta a Miriã e Arão: “Por que então vocês não tiveram medo de falar contra o meu servo Moisés?”

Às vezes, o Senhor precisa se dirigir aos filhos de Deus em um redemoinho.

(Jó 38:4-12) “Onde você estava quando lancei os alicerces da terra? Responda-me, se é que você sabe tanto. Quem marcou os limites das suas dimensões? Vai ver que você sabe! E quem estendeu sobre ela a linha de medir? E as suas bases, sobre o que foram postas? E quem colocou sua pedra de esquina, enquanto as estrelas matutinas juntas cantavam e todos os anjos se regozijavam? “Quem represou o mar pondo-lhe portas, quando ele irrompeu do ventre materno, quando o vesti de nuvens e em densas trevas o envolvi, quando fixei os seus limites e lhe coloquei portas e barreiras, quando eu lhe disse: Até aqui você pode vir, além deste ponto não, aqui faço parar suas ondas orgulhosas? “Você já deu ordens à manhã ou mostrou à alvorada o seu lugar,

Deus está falando com Jó como qualquer pai falaria. Muitas vezes esquecemos de onde viemos e quem nos trouxe até onde estamos. Deus promete aos crentes longevidade de vida na terra quando eles honram seus pais.

Deus aborda essa violação com Seu povo por meio de Seu profeta Malaquias:

(Malaquias 1:6) “O filho honra seu pai, e o servo o seu senhor. Se eu sou pai, onde está a honra que me é devida? Se eu sou senhor, onde está o temor que me devem? “, pergunta o Senhor dos Exércitos a vocês, sacerdotes. “São vocês que desprezam o meu nome! ” “Mas vocês perguntam: ‘De que maneira temos desprezado o teu nome? ’

Todos os modelos de liderança e gerenciamento de recursos humanos dentro do Corpo de Cristo precisam ser inspirados pela integridade do Deus Triuno em sua representação. Lembre-se de que o Deus Triuno não precisa de sua criação para existir; Ele espera que Sua criação, especificamente Sua família, revele a Ele e a totalidade de Sua natureza em sua representação Dele. Ele precisa de Sua criação para cumprir Sua vontade na terra. Ele é um Espírito e escolheu habitar em e entre nós, assim como nós O escolhemos como nosso lugar de habitação (Nosso Tabernáculo)

Graça, amor e paz.

The prophet Isaiah was called by God in a cataclysmic demonstration of the literal awesome majesty and splendour of His Presence.

This Divine visitation caused a total meltdown in Isaiah and caused him to do an instant introspection of his spiritual condition and pronounce his own uncleanness and the uncleanness of the people among whom he dwelt.

Isaiah made a significant prophesy that is noteworthy : that before the manifestation of Christ and His Kingdom on the earth, God will judge the idolatry and apostasy of His people, and that He would allow the Assyrians as His chosen instrument to inflict His judgement upon them in order to bring His people back to Him; just as He allowed the Medianites to torment His people.

Even as we are presently declaring the protocols of the Kingdom of God and we earnestly seek the manifestation of a Kingdom culture – the scriptures declare that God will engage in a purging of foreign ideologies and technologies that are counter productive to the manifestation of a culture that emerges from the Word of God.

Like with the prophet Jeremiah, there has to be a rooting out and a pulling down, a destruction and throwing down of patterns that present a barrier to the manifestation of a Godly culture.

Isaiah 7:13 Then he said, “Hear now, O house of David! Is it a small thing for you to weary men, but will you weary my God also? 14 Therefore the Lord Himself will give you a sign: Behold, the virgin shall conceive and bear a Son, and shall call His name Immanuel. 15 Curds and honey He shall eat, that He may know to refuse the evil and choose the good. 16 For before the Child shall know to refuse the evil and choose the good, the land that you dread will be forsaken by both her kings. 17 The LORD will bring the king of Assyria upon you and your people and your father’s house—days that have not come since the day that Ephraim departed from Judah.”

Isaiah 10:1111 As I have done to Samaria and her idols, Shall I not do also to Jerusalem and her idols?’ ”

THIS IS VERY IMPORTANT TO NOTE

Although the Assyrians were the “chosen instrument by God to discipline and punish His apostate people, the Assyrians must not forget that God will judge the excesses of the arrogance and the brutality of the Assyrian regime. The fruit of the arrogance of the Assyrian heart is public bullying, scorning, mocking, insulting, threatening, ridicule and the humiliation of God’s people (2 Kings 18:19-35)

Isaiah was clear when he declared this :

Isaiah 10:12 Therefore it shall come to pass, when the Lord has performed all His work on Mount Zion and on Jerusalem, that He will say, “I will punish the fruit of the arrogant heart of the king of Assyria, and the glory of his haughty looks.”

When God’s people are subject to brutal and humiliating treatment, do not expect God to remain silent; more importantly, do not expect His spokesman Isaiah to remain silent.

Isaiah was God’s chosen conduit to carry instructions to God’s people at that point in history.

We must firstly understand the nature of God’s covenant with His people. God dwells in and among His people. Believers are required to worship Him and obey the laws and commands that He has given us through His Word. The benefits of remaining faithful to this covenant would include among others, security, peace and prosperity. God is committed to maintaining the integrity of His side of the covenant.

Listen to the lamentation of Isaiah concerning the state of the relationship between the people and God :

Isaiah 24:5 The earth is also defiled under its inhabitants, Because they have transgressed the laws, Changed the ordinance, Broken the everlasting covenant. 6 Therefore the curse has devoured the earth, And those who dwell in it are desolate. Therefore the inhabitants of the earth are burned, And few men are left.

The Assyrians, having conquered Israel and the outlying fortified cities of Judah, are now positioned at the door of Judah. This situation is the consequence of being unfaithful in keeping Divine agreements and the Law.

Instead of repentance and turning their hearts from their wicked ways back to the demands of the Word of God, the people of God sought alternative alliances, not sanctioned by God, as places of refuge.

In doing this God’s people are guilty of allowing the leaven of foreign alternative ideologies to infiltrate the culture of God’s people. Remember that the Assyrian people and their kings have an unshakeable covenant with their god Assur, the god of war. * I strongly recommend a study of the worship of this god Assur

Although we determined that God was the One responsible for allowing the Assyrian invasion, the Assyrians must be very careful not to push God’s people beyond their ability to endure. God’s testings, when lessons are learned, are always followed by reconciliation and restoration. The Assyrians do not know this. They are oblivious to the fact that it is the God of Israel who is the architect of this invasion.

Please understand that when we refer to God’s laws, we refer to God’s Word

Isaiah prophesied ……. For out of Zion shall go forth the law, And the word of the LORD from Jerusalem.

Obedience to God’s laws attracts His Divine protection. Also concerning the natural, Paul would say that rulers are not a terror to good works. Recently during the civil unrest, at the height of all the looting and violence and murders, the people were demanding law and order; they demanded urgent and immediate police and military intervention.

We should not clamor for Law and order only during crises; it must be factored into our culture; in fact the Word of God (Jesus) must be the firm foundation of our culture.

We see current events unfold in Afghanistan where the country has been captured by the Taliban. After the terrorist attacks against the US in 9/11, the government of Afghanistan and its infrastructure was provided security by NATO troops and the Allied Forces. When the foreign governments entered into agreements to withdraw their troops in May this year, the security of the nation was compromised and the beleaguered nation became vulnerable to a take over.

The absence of our adherence to laws, commands, statutes and ordinances will also place God’s people in a position of great vulnerability.

These principles apply to anything we may be building. Careers, family, ministry, business, etc. Isaiah lamented that there are a “few men left”. This is representative of the remnant of God’s people who, whilst functioning in the midst of an “uncleanness/worldly culture”, they choose to steadfastly be wholly reliant and dependant on God and His Word for their survival because their lips have been touched by a “burning coal” that has removed their iniquities and purged their sins.

The “few men” that Isaiah speaks about have today grown into a first fruit company.

TRADUÇÃO PORTUGUESA
(Traduzido pelo Pastor Rafael Nogueira)

Conversas na Estrada para Fullers Field – Parte 3

O profeta Isaías foi chamado por Deus em uma demonstração cataclísmica da impressionante majestade e esplendor literal de Sua Presença.

Esta visitação divina causou um colapso total em Isaías e fez com que ele fizesse uma introspecção instantânea de sua condição espiritual e declarasse sua própria impureza e a impureza das pessoas entre as quais ele morava.

Isaías fez uma profecia significativa que é digna de nota: que antes da manifestação de Cristo e Seu Reino na terra, Deus julgará a idolatria e apostasia de Seu povo, e que Ele permitirá que os assírios como Seu instrumento escolhido infligam Seu julgamento sobre eles a fim de trazer Seu povo de volta a Ele; assim como Ele permitiu que os midianitas atormentassem Seu povo.

Mesmo enquanto estamos atualmente declarando os protocolos do Reino de Deus e buscamos sinceramente a manifestação de uma cultura do Reino – as escrituras declaram que Deus se envolverá na purificação de ideologias e tecnologias estrangeiras que são contraproducentes para a manifestação de uma cultura que emerge da Palavra de Deus.

Como com o profeta Jeremias, deve haver um arrancamento e uma derrubada, uma destruição e derrubada de padrões que apresentam uma barreira para a manifestação de uma cultura piedosa.

Isaías 7:13-17 Disse então Isaías: “Ouçam agora, descendentes de Davi! Não basta abusarem da paciência dos homens? Também vão abusar da paciência do meu Deus?

Por isso o Senhor mesmo lhes dará um sinal: a virgem ficará grávida e dará à luz um filho, e o chamará Emanuel. Ele comerá coalhada e mel até a idade em que saiba rejeitar o erro e escolher o que é certo. Mas antes que o menino saiba rejeitar o erro e escolher o que é certo, a terra dos dois reis que você teme ficará deserta. O Senhor trará o rei da Assíria sobre você e sobre o seu povo e sobre a descendência de seu pai. Serão dias como nunca houve, desde que Efraim se separou de Judá”.

Isaías 10:11 eu tratarei Jerusalém e suas imagens como tratei Samaria e seus ídolos’ “.

ISTO É MUITO IMPORTANTE OBSERVAR

Embora os assírios tenham sido o “instrumento escolhido por Deus para disciplinar e punir Seu povo apóstata”, os assírios não devem esquecer que Deus julgará os excessos da arrogância e da brutalidade do regime assírio. O fruto da arrogância do coração assírio é o bullying público, o escárnio, a zombaria, o insulto, a ameaça, o ridículo e a humilhação do povo de Deus (2 Reis 18:19-35).

Isaías foi claro quando declarou o seguinte:

Isaías 10:12 Quando o Senhor terminar toda a sua obra contra o monte Sião e contra Jerusalém, ele dirá: “Castigarei o rei da Assíria pelo orgulho obstinado de seu coração e pelo seu olhar arrogante.

Quando o povo de Deus está sujeito a um tratamento brutal e humilhante, não espere que Deus permaneça em silêncio; mais importante, não espere que Seu porta-voz Isaías permaneça em silêncio.

Isaías foi o canal escolhido por Deus para levar instruções ao povo de Deus naquele ponto da história.

Devemos primeiro entender a natureza da aliança de Deus com Seu povo. Deus habita em e entre Seu povo. Os crentes devem adorá-Lo e obedecer às leis e mandamentos que Ele nos deu por meio de Sua Palavra. Os benefícios de permanecer fiel a esta aliança incluiriam, entre outros, segurança, paz e prosperidade. Deus está comprometido em manter a integridade de Seu lado da aliança.

Ouça a lamentação de Isaías sobre o estado da relação entre o povo e Deus:

Isaías 24:5-6 Na verdade, a terra está contaminada por causa dos seus moradores, porquanto transgridem as leis, mudam os estatutos e quebram a aliança eterna. Por isso, a maldição consome a terra, e os que habitam nela serão desolados; por isso, serão queimados os moradores da terra, e poucos homens restarão.

Os assírios, tendo conquistado Israel e as cidades fortificadas de Judá, agora estão posicionados às portas de Judá. Esta situação é consequência de ser infiel em guardar os acordos divinos e a lei.

Em vez de se arrepender e voltar seus corações de seus caminhos perversos de volta às exigências da Palavra de Deus, o povo de Deus buscou alianças alternativas, não sancionadas por Deus, como lugares de refúgio.

Ao fazer isso, o povo de Deus é culpado de permitir que o fermento de ideologias alternativas estrangeiras se infiltrem na cultura do povo de Deus. Lembre-se de que o povo assírio e seus reis têm uma aliança inabalável com seu deus Assur, o deus da guerra. * Eu recomendo fortemente um estudo sobre a adoração desse deus Assur

Embora tenhamos determinado que Deus foi o único responsável por permitir a invasão assíria, os assírios devem ter muito cuidado para não forçar o povo de Deus além de sua capacidade de suportar. Os testes de Deus, quando as lições são aprendidas, são sempre seguidos de reconciliação e restauração. Os assírios não sabem disso. Eles estão alheios ao fato de que é o Deus de Israel o arquiteto dessa invasão.

Por favor, entenda que quando nos referimos às leis de Deus, nos referimos à Palavra de Deus

Isaías profetizou ……. Porque de Sião sairá a lei, e a palavra do Senhor de Jerusalém.

A obediência às leis de Deus atrai Sua proteção divina. Também com relação ao natural, Paulo diria que os governantes não são um terror para as boas obras. Recentemente, durante a agitação civil, no auge de todos os saques, violência e assassinatos, o povo exigia lei e ordem; exigiam intervenção policial e militar urgente e imediata.

Não devemos clamar por Lei e ordem apenas durante as crises; deve ser considerado em nossa cultura; na verdade, a Palavra de Deus (Jesus) deve ser o alicerce firme de nossa cultura.

Vemos eventos atuais se desenrolando no Afeganistão, onde o país foi capturado pelo Talibã. Após os ataques terroristas contra os EUA em 11 de setembro, o governo do Afeganistão e sua infraestrutura receberam segurança das tropas da OTAN e das Forças Aliadas. Quando os governos estrangeiros firmaram acordos para retirar suas tropas em maio deste ano, a segurança da nação foi comprometida e a nação sitiada tornou-se vulnerável a uma tomada de controle.

A ausência de nossa adesão às leis, mandamentos, estatutos e ordenanças também colocará o povo de Deus em uma posição de grande vulnerabilidade.

Esses princípios se aplicam a qualquer coisa que estejamos construindo. Carreiras, família, ministério, negócios, etc. Isaías lamentou que haja “alguns homens restantes”. Isso é representativo do remanescente do povo de Deus que, embora funcionando em meio a uma “cultura impura / mundana”, eles optam por ser totalmente confiantes e dependentes de Deus e de Sua Palavra para sua sobrevivência porque seus lábios foram tocados por um “Carvão em brasa” que removeu suas iniquidades e purificou seus pecados.

Os “poucos homens” de que fala Isaías tornaram-se hoje uma companhia de primeiros frutos.

When the body of believers is spiritually seated in an elevated position with Christ – this spiritual location is far above principalities and powers, might and dominion, and every name that is named.

The challenge to His church is to manifest practically this position on the earth – There is a demand from the heavens on His Body of believers on the earth to vociferously resist the spirits that Christ has already placed under His feet. Leaders must continue to unapologetically teach the truth of God’s Word.

For this culture to emerge we must accept the need for vigorous discourse and dialogue where it will be profitable to accommodate the spirit of dissent.

Dissenting against an emerging counter culture that disregards the Word of God is NOT rebellion; dissenting against voices that bring into disrepute the believers’ salvation and redemption at the Cross is NOT rebellion; dissenting against an Assyrian dimension that seeks to subjugate the people of God into its vassals is NOT rebellion.

Isaiah was the prophetic voice, the voice of God to the people of God. When Judah experienced a major Assyrian invasion do not expect his voice to be silent. He is the spokesman for God to the people of God.

All the prophets and apostles of the Lord expressed their dissent against departure from the culture and Word of the Lord. Jesus Himself dissented regularly. Representatives of the Lord will not be at ease in an environment that does not reflect the culture of God. This is the cry of dissent at the heart of every reformation movement. Elijah cried out, John the Baptist cried out, Jesus cried out, Paul cried out.

We will briefly examine the issue regarding circumcision with Paul and Barnabas. The early church of the Lord Jesus Christ was clearly in transition. Certain men arrived from Judea to Antioch and began to teach from the Law of Moses.

“Unless you are circumcised according to the custom of Moses, you cannot be saved.

Acts 15:1 And certain men came down from Judea and taught the brethren, “Unless you are circumcised according to the custom of Moses, you cannot be saved.” 2 Therefore, when Paul and Barnabas had no small dissension and dispute with them, they determined that Paul and Barnabas and certain others of them should go up to Jerusalem, to the apostles and elders, about this question.

Paul and Barnabas expressed their dissent. They did not remain silent. They rejected the application of the Law concerning salvation that demanded circumcision.

The proponents and advocates of this law may have considered Paul and Barnabas to be violators and betrayers of the Law; they may have even been labelled as heretics and blasphemers. This dissension escalated this matter to Jerusalem for further deliberation.

At Jerusalem Peter testified how the Gentiles received the baptism of the Holy Spirit through the confession of their faith in the Lord. The Lord had purified the hearts of the Gentiles by faith.

James then brought into remembrance the words from the prophetic utterances of Amos, Jeremiah and Isaiah ……

Acts 15:17 So that the rest of mankind may seek the LORD, Even all the Gentiles who are called by My name, Says the LORD who does all these things.’

Amos 9:12 That they may possess the remnant of Edom, And all the Gentiles who are called by My name,” Says the LORD who does this thing.

After the vigorous discourse with the apostles, the issue was resolved.

Acts 15:30 So when they were sent off, they came to Antioch; and when they had gathered the multitude together, they delivered the letter. 31 When they had read it, they rejoiced over its encouragement. 32 Now Judas and Silas, themselves being prophets also, exhorted and strengthened the brethren with many words. 33 And after they had stayed there for a time, they were sent back with greetings from the brethren to the apostles.

Dissent for the sake of the integrity of the gospel should not be despised. There was great rejoicing in the midst of the multitude.

Paul would declare to the Ephesians:

Ephesians 2:8 For by grace you have been saved through faith, and that not of yourselves; it is the gift of God, 9 not of works, lest anyone should boast.

So let us not despise the dissenting voice. It has the potential to bring adjustment to our perspective.

Believers need to dissent against the Assyrian dimension to bring this system under the feet of the Body of Christ on the earth. The boast of the Assyrian principality has to be neutralised

This adversary erodes the confidence and faith of the people of God. The Assyrian blasphemes and profanes the God of Hezekiah, and also brings into disrepute the leadership of Hezekiah

The Assyrian dimension mocks the faith of God’s people who declare :

“The Lord will deliver us”

In these uncertain times that we live in, the believer’s hope is in the Lord. These times can best be described in the message Hezekiah sent to Isaiah ……

‘This day is a day of trouble, and rebuke, and blasphemy; for the children have come to birth, but there is no strength to bring them forth”

2 Kings 18:32 …….. But do not listen to Hezekiah, lest he persuade you, saying, “The LORD will deliver us.” 33 Has any of the gods of the nations at all delivered its land from the hand of the king of Assyria? 34 Where are the gods of Hamath and Arpad? Where are the gods of Sepharvaim and Hena and Ivah? Indeed, have they delivered Samaria from my hand? 35 Who among all the gods of the lands have delivered their countries from my hand, that the LORD should deliver Jerusalem from my hand?’ ”

This the the strategy of the Assyrian dimension against the remnant of God’s people. The northern tribes may have succumbed to the military might of the Assyrians; the fortified cities of Judah may have been captured; but Jerusalem has the oracle of God, the Temple, the Word of God in the mouth of His servant.

The Body of Christ, which represents the present day Temple, has the Word of God dwelling near and richly in it. It would be tragic to confuse the God of this Body, this present day Temple, with the gods of Hamath, Arpad, Sepharvaim, Hena and Ivah.

Translação Portuguese
(Traduzido pelo Pastor Rafael Nogueira Rezende)

Conversas na Estrada para Fullers Field – Parte dois

Quando o corpo de crentes está espiritualmente sentado em uma posição elevada com Cristo – esta localização espiritual está muito acima dos principados e potestades, poder e domínio, e todo nome que é nomeado.

O desafio para Sua igreja é manifestar de forma prática esta posição na terra – há uma demanda dos céus em Seu corpo de crentes na terra para resistir ferozmente aos espíritos que Cristo já colocou sob Seus pés. Os líderes devem continuar a ensinar sem remorso a verdade da Palavra de Deus.

Para que essa cultura surja, devemos aceitar a necessidade de um discurso e diálogo vigorosos, onde seja proveitoso acomodar o espírito de dissidência.

Discordar contra uma contracultura emergente que desconsidera a Palavra de Deus NÃO é rebelião; discordar contra vozes que trazem descrédito à salvação e redenção dos crentes na Cruz NÃO é rebelião; discordar contra uma dimensão assíria que busca subjugar o povo de Deus aos seus vassalos NÃO é rebelião.

Isaías era a voz profética, a voz de Deus para o povo de Deus. Quando Judá experimentou uma grande invasão assíria, não espere que sua voz se cale. Ele é o porta-voz de Deus para o povo de Deus.

Todos os profetas e apóstolos do Senhor expressaram sua dissidência contra o afastamento da cultura e da Palavra do Senhor. O próprio Jesus discordava regularmente. Os representantes do Senhor não ficarão à vontade em um ambiente que não reflita a cultura de Deus. Este é o clamor de dissidência no centro de todo movimento de reforma. Elias clamou, João Batista clamou, Jesus clamou, Paulo clamou.

Examinaremos brevemente a questão da circuncisão com Paulo e Barnabé. A igreja primitiva do Senhor Jesus Cristo estava claramente em transição. Certos homens chegaram da Judéia a Antioquia e começaram a ensinar a Lei de Moisés.

“Se vocês não forem circuncidados conforme o costume ensinado por Moisés, não poderão ser salvos”

Atos 15: 1-2 Alguns homens desceram da Judéia para Antioquia e passaram a ensinar aos irmãos: “Se vocês não forem circuncidados conforme o costume ensinado por Moisés, não poderão ser salvos”.Isso levou Paulo e Barnabé a uma grande contenda e discussão com eles. Assim, Paulo e Barnabé foram designados, juntamente com outros, para irem a Jerusalém tratar dessa questão com os apóstolos e com os presbíteros.

Paulo e Barnabé expressaram sua discordância. Eles não permaneceram em silêncio. Eles rejeitaram a aplicação da Lei sobre a salvação que exigia a circuncisão.

Os proponentes e defensores desta lei podem ter considerado Paulo e Barnabé como violadores e traidores da Lei; eles podem até ter sido rotulados como hereges e blasfemadores. Esta dissensão escalou este assunto para Jerusalém para posterior deliberação.

Em Jerusalém, Pedro testificou como os gentios receberam o batismo do Espírito Santo por meio da confissão de sua fé no Senhor. O Senhor purificou os corações dos gentios pela fé.

Tiago então trouxe à lembrança as palavras das declarações proféticas de Amós, Jeremias e Isaías…

Atos 15:17 para que o restante dos homens busque o Senhor, e todos os gentios sobre os quais tem sido invocado o meu nome, diz o Senhor, que faz estas coisas’

Amós 9:12 para que o meu povo conquiste o remanescente de Edom e todas as nações que me pertencem”, declara o SENHOR, que realizará essas coisas.

Depois do discurso vigoroso com os apóstolos, a questão foi resolvida.

Atos 15:30-33 Uma vez despedidos, os homens desceram para Antioquia, onde reuniram a igreja e entregaram a carta. Os irmãos a leram e se alegraram com a sua animadora mensagem. Judas e Silas, que eram profetas, encorajaram e fortaleceram os irmãos com muitas palavras. Tendo passado algum tempo ali, foram despedidos pelos irmãos com a bênção da paz para voltarem aos que os tinham enviado.

A dissidência em prol da integridade do evangelho não deve ser desprezada. Houve grande alegria no meio da multidão.

Paulo declararia aos efésios:

Efésios 2:8-9 Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus; não por obras, para que ninguém se glorie.

Portanto, não desprezemos a voz dissidente. Tem o potencial de trazer ajustes à nossa perspectiva.

Os crentes precisam discordar da dimensão assíria para trazer este sistema sob os pés do Corpo de Cristo na terra. O orgulho do principado assírio deve ser neutralizado.

Esse adversário corrói a confiança e a fé do povo de Deus. O assírio blasfema e profana o Deus de Ezequias, e também traz descrédito à liderança de Ezequias.

A dimensão assíria zomba da fé do povo de Deus que declara:

“O Senhor nos livrará”

Nestes tempos de incerteza em que vivemos, a esperança do crente está no Senhor. Esses tempos podem ser melhor descritos na mensagem que Ezequias enviou a Isaías …

‘Este é um dia de angústia, repreensão e blasfêmia; porque os filhos nasceram, mas não há força para gerá-los ”

2 Reis 18:32b-35  …Não dêem ouvidos a Ezequias, pois ele os está iludindo, quando diz: ‘O Senhor nos livrará’. Será que o deus de alguma nação conseguiu livrar sua terra das mãos do rei da Assíria? Onde estão os deuses de Hamate e de Arpade? Onde estão os deuses de Sefarvaim, Hena e Iva? Acaso livraram Samaria das minhas mãos? Qual dentre todos os deuses dessas nações conseguiu livrar sua terra do meu poder? Como então o Senhor poderá livrar Jerusalém das minhas mãos”

Esta é a estratégia da dimensão assíria contra o remanescente do povo de Deus. As tribos do norte podem ter sucumbido ao poderio militar dos assírios; as cidades fortificadas de Judá podem ter sido capturadas; mas Jerusalém tem o oráculo de Deus, o Templo, a Palavra de Deus na boca de Seu servo.

O Corpo de Cristo, que representa o Templo atual, tem a Palavra de Deus habitando perto e ricamente nele. Seria trágico confundir o Deus deste Corpo, deste Templo atual, com os deuses de Hamath, Arpad, Sefarvaim, Hena e Ivah.

Before I go into the my subject, I would like to share my perspective on this past week’s manifestation of lawlessness in our nation.

DISCLAIMER I would like to state clearly and unambiguously that I do not consider myself to have already attained, apprehended or perfected. However, I am fully committed to the process of pressing on and progressive evolution that I may lay hold of that for which Christ Jesus has also laid hold of me.

Last Sunday we spoke about the unique culture of God’s people, which is an outcome that emerges from the practice of the four disciplines that were steadfastly followed by the early church. Cultural identity is central to a person’s identity.

This week we witnessed widespread destruction, looting and burning of stores and key supply facilities. We have been speaking on lawlessness and the evil principality in recent weeks. Blatant violations and brazen criminal activities in full public view is an indictment against the struggle for our hard fought emancipation; those who have lived during the apartheid years will understand this.

We are grateful to God for the various Community Forums and Law Enforcement agencies that have collaborated to protect the citizens, staying awake through the night, voluntarily positioning themselves in harm’s way. We are also grateful to all the food and other provisions from various organisations during this difficult time. Our hearts are overwhelmed with gratitude. The Lord sees your labour snd sacrifice of love.

The definition of righteousness (doing that which is right in the eyes of the Lord) cannot be sacrificed at the altar of political expedience.

“Once you carry your own water, you will learn the value of every drop” …… Paul Smiley

We will now go to my main subject which relates to believers being watchful and alert concerning the hybridization of our culture.

Culture should inform us that when we have been baptised into Christ and owned by CHRIST there is neither Jew nor Greek, slave nor free, male nor female. Every born again believer, who has made Christ his tabernacle, has been delivered from all forms of discrimination. Because Christ is our place of habitation we know no man after the flesh.

Culture informs us not to rob, kill and destroy.

ONENESS within the Body of Christ is only possible when believers are embedded in a common culture

We will use as our primary reference, a careful examination of the Assyrian military invasion to conquer and bring under subjugation the nations in the ancient Middle East

Very often nations would enter into alliances with other nations to strengthen their military might and infrastructure, trading purposes, skills/technology development, joint operations in engaging a common enemy etc. This ancient practice in collaboration continues to this present day.

However, these alliances have to be sanctioned by God. God’s displeasure in the conduct of His people is revealed through the utterances of His prophet Hosea.

Hosea 7:8 “Ephraim has mixed himself among the peoples; Ephraim is a cake unturned. 9 Aliens have devoured his strength, But he does not know it; Yes, gray hairs are here and there on him, Yet he does not know it. 10 And the pride of Israel testifies to his face, But they do not return to the LORD their God, Nor seek Him for all this. 11 “Ephraim also is like a silly dove, without sense— They call to Egypt, They go to Assyria.

In times of desperation and distress, believers and leaders often adopt the most convenient exit strategy that appears as a safety net against the approaching dangers. Yet God descibes His beloved people as “a cake that not turned” and a “silly dove” without any sense. In this session we will investigate these descriptions in an attempt to fathom the mind of God concerning His people.

AN UNTURNED CAKE

An unturned cake is totally burnt on the one side, because of a lack of responsible oversight. The other side is raw; uncultured; undone. No part of this cake is fit for consumption.

An unturned cake is symbolic of unbalanced revelation. Here are some examples of two sides of the same cake :

Jesus is Son of Man and Son of God

God is love; God is also a consuming fire

The Word of the Lord is spirit and Life (John 6:63)

The Word of the Lord is also like a fire and a hammer that breaks the rock in pieces (Jeremiah 23:29)

The goodness of God (His love). The severity of God (His wrath) (Romans 11:22)

The Lord who confesses you before the Father, is the same Lord who is able to deny you before the Father

Matthew 10:32 “Therefore whoever confesses Me before men, him I will also confess before My Father who is in heaven. 33 But whoever denies Me before men, him I will also deny before My Father who is in heaven.

Disciples of the Lord must be wise as serpents and gentle as doves

All these examples represent the same cake that requires careful attention and oversight. A responsible, skilful snd God fearing teacher will not neglect to teach both sides of the same cake. This is not vacillating; it is careful handling of the truth.

When we have steadfastly trusted God, and we find ourselves like Elijah alone under a juniper tree, God will send us an angel to bake a cake that will strengthen us and the angel will disclose the full names of our collaborators for our victory. The helpers that God names to help Elijah represent a “properly baked cake” that pleases God. These are not “unturned cakes”

Silence may be the indication that we may be sitting under a tree that God has not sanctioned. We will not receive strength and nourishment from eating that which is inedible.

All believers must submit to the Word of the Lord in humility that would provide us with the necessary oversight. (to turn the cake over)

A SILLY DOVE WITHOUT SENSE

This is harder to figure out; the very nature of a dove, which is a symbol of peace and the Holy Spirit, makes it difficult to associate it with silliness. Humility, Gentleness, Defenceless, Harmless yes! Most definitely!

Yet this is a metaphor used by the Lord that is both complimentary and it carries a strong censure of the conduct of His beloved people.

In fact “the silliness of Ephraim” is a manifestation of an “unturned cake”. The characteristic trait of harmlessness must collaborate with the trait of wisdom in an environment that has a significant wolf population.

Matthew 10:16 “Behold, I send you out as sheep in the midst of wolves. Therefore be wise as serpents and harmless as doves.

The reality is that the harmless nature of the dove makes it vulnerable to the snare of the fowler and the majority of predators that share the habitat of the dove. When our doctrine does not address both demands, God will question our sense and sensibility.

It is outrageous to expect God to remain silent when His beloved people enter into alliances with Assyria and Egypt that represent the carnivorous “Wolf Pack”

We will continue next week. Blessings and grace to you all.

TRADUÇÃO PORTUGUESA
(Traduzido por Rafael Nogueira)

Conversas na Estrada para Fullers Field – Parte Um

Antes de entrar no meu assunto, gostaria de compartilhar minha perspectiva sobre a manifestação de ilegalidade da semana passada em nossa nação.

AVISO GOSTARIA de afirmar de forma clara e inequívoca que não me considero já ter alcançado, apreendido ou aperfeiçoado. No entanto, estou totalmente comprometido com o processo de evolução contínua e progressiva para que eu possa me apossar daquele para o qual Cristo Jesus também me segurou.

No último domingo falamos sobre a cultura única do povo de Deus, que é um resultado que emerge da prática das quatro disciplinas que foram seguidas firmemente pela igreja primitiva. A identidade cultural é central para a identidade de uma pessoa.

Esta semana testemunhamos destruição generalizada, saques e queima de lojas e principais instalações de abastecimento. Temos falado sobre a ilegalidade e o principado maligno nas últimas semanas. Violações descaradas e atividades criminosas descaradas em plena vista pública é uma acusação contra a luta pela nossa dura emancipação; aqueles que viveram durante os anos do apartheid entenderão isso.

Somos gratos a Deus pelos vários Fóruns comunitários e agências de aplicação da lei que colaboraram para proteger os cidadãos, permanecendo acordados durante a noite, voluntariamente posicionando-se em perigo. Também somos gratos a todos os alimentos e outras disposições de várias organizações durante este momento difícil. Nossos corações estão cheios de gratidão. O Senhor vê seu trabalho e sacrifício de amor.

A definição de justiça (fazendo aqui no que está bem aos olhos do Senhor) não pode ser sacrificada no altar da conveniência política.

“Uma vez que você carrega sua própria água, você aprenderá o valor de cada gota” …… Paul Smiley

Vamos agora ao meu tema principal que diz respeito aos crentes estarem atentos e alertas sobre a hibridização de nossa cultura.

A cultura deve nos informar que quando fomos batizados em Cristo e pertencentes a CRISTO, não há nem judeu nem grego, escravo nem livre, masculino nem feminino. Todo crente renascido, que fez de Cristo seu tabernáculo, foi libertado de todas as formas de discriminação. Porque Cristo é nosso lugar de habitação, não conhecemos nenhum homem segundo a carne.

A UNICIDADE dentro do Corpo de Cristo só é possível quando os crentes estão incorporados em uma cultura comum.

Usaremos como nossa referência primária, um exame cuidadoso da invasão militar assíria para conquistar e trazer sob subjugação as nações no antigo Oriente Médio

Muitas vezes as nações entravam em alianças com outras nações para fortalecer seu poder militar e infraestrutura, propósitos comerciais, desenvolvimento de habilidades/tecnologia, operações conjuntas no engajamento de um inimigo comum etc. Essa prática antiga em colaboração continua até os dias atuais.

No entanto, essas alianças têm que ser sancionadas por Deus. O descontentamento de Deus na conduta do Seu povo é revelado através das declarações de Seu profeta Oséias.

Oséias 7:8-11 “Efraim mistura-se com as nações; Efraim é um bolo que não foi virado. Estrangeiros sugam sua força, mas ele não o percebe. A cinza espalha-se pelo seu cabelo, mas ele nem repara. A arrogância de Israel testifica contra ele, mas, apesar de tudo isso, ele não se volta para o Senhor, para o seu Deus, e não o busca. “Efraim é como uma pomba facilmente enganada e sem entendimento; uma hora apela para o Egito, outra hora se volta para a Assíria.

Em tempos de desespero e angústia, os crentes e líderes muitas vezes adotam a estratégia de saída mais conveniente que aparece como uma rede de segurança contra os perigos que se aproximam. No entanto, Deus diz ao seu amado povo como “um bolo que não virou” e uma “pomba facilmente enganada” sem qualquer sentido. Nesta sessão investigaremos essas descrições na tentativa de compreender a mente de Deus sobre seu povo.

UM BOLO NÃO VIRADO

Um bolo não virado é totalmente queimado de um lado, por falta de supervisão responsável. O outro lado é cru; inculto; por fazer. Nenhuma parte deste bolo é adequada para o consumo.

Um bolo sem volta é o símbolo de uma revelação desequilibrada. Aqui estão alguns exemplos de dois lados do mesmo bolo:

Jesus é Filho do Homem e Filho de Deus

Deus é amor; Deus também é um fogo que consome

A Palavra do Senhor é espírito e vida (João 6:63)

A Palavra do Senhor também é como um fogo e um martelo que quebra a rocha em pedaços (Jeremias 23:29)

A bondade de Deus (Seu amor). A gravidade de Deus (Sua ira) (Romanos 11:22)

O Senhor que o confessa diante do Pai é o mesmo Senhor que é capaz de negar-lhe diante do Pai

Mateus 10:32-33 “Quem, pois, me confessar diante dos homens, eu também o confessarei diante do meu Pai que está nos céus. Mas aquele que me negar diante dos homens, eu também o negarei diante do meu Pai que está nos céus.

Discípulos do Senhor devem ser sábios como serpentes e gentis como pombas

Todos esses exemplos representam o mesmo bolo que requer atenção e supervisão cuidadosas. Um professor responsável e hábil temente a Deus não vai deixar de ensinar ambos os lados do mesmo bolo. Isso não é hesitante; é o manuseio cuidadoso da verdade.

Quando confiamos firmemente em Deus, e nos encontramos como Elias sozinho sob um junípero, Deus nos enviará um anjo para fazer um bolo que nos fortalecerá e o anjo divulgará os nomes completos de nossos colaboradores para nossa vitória. Os ajudantes que Deus nomeia para ajudar Elias representam um “bolo devidamente assado” que agrada a Deus. Estes não são “bolos não virados”

O silêncio pode ser a indicação de que podemos estar sentados sob uma árvore que Deus não sancionou. Não receberemos força e nutrição por comer o que é comestível.

Todos os crentes devem submeter-se à Palavra do Senhor em humildade que nos forneceria a supervisão necessária. (para virar o bolo).

UMA POMBA BOBA SEM SENTIDO

Isso é mais difícil de entender; a própria natureza de uma pomba, que é um símbolo de paz e do Espírito Santo, torna difícil associá-la com tolices. Humildade, gentileza, indefeso, inofensivo sim! Com certeza!

No entanto, esta é uma metáfora usada pelo Senhor que é ao mesmo tempo de cortesia e carrega uma forte censura da conduta de Seu amado povo.

Na verdade, “a tolice de Efraim” é uma manifestação de um “bolo não virado”. O traço característico da inocuidade deve colaborar com o traço da sabedoria em um ambiente que tenha uma população de lobos significativa.

Mateus 10:16 Eu os estou enviando como ovelhas entre lobos. Portanto, sejam prudentes como as serpentes e simples como as pombas.

A realidade é que a natureza inofensiva da pomba a torna vulnerável à armadilha do caçador e à maioria dos predadores que compartilham o habitat da pomba. Quando nossa doutrina não atender a ambas as exigências, Deus questionará nosso senso e sensibilidade.

É ultrajante esperar que Deus permaneça em silêncio quando seu amado povo entrar em alianças com Assíria e Egito que representam a carnívora “Matilha de Lobos”.

Continuaremos na próxima semana. Bênçãos e graça para todos vocês.

A LETTER TO A SON

Everything we do in the Kingdom, every single detail of every strategy has to be launched from and undergirded by a strong code of ethics extracted from the scriptures.

I would like to state clearly and unambiguously that I do not consider myself to have already attained, apprehended or perfected. However, I am fully committed to the process of pressing on and progressive evolution that I may lay hold of that for which Christ Jesus has also laid hold of me.

If any strategy violates scripture, it will always be unacceptable and it will not be celebrated by those who have placed their entire lives and trust at the feet of the Lord and His Word.

Every true believer and lover of God will discern that the culture of the people of God is being tested, especially during this pandemic.

HERE ARE SOME UNDENIABLE TRUTHS

Every believer needs to embrace the Divine expectation that we are called to be a holy people to the Lord, a consecrated people, a special treasure above ALL the peoples of the earth. The desire of God is for His people to occupy a position of dominion on the earth. God is committed to His Word and His covenant with the patriarchs – out of them would emerge His people that would eventually include the Gentiles. God is married to His people. He set His love upon His people.

God has not chosen us because we are more numerous than any other; in fact we are the least in number ; He has chosen us because He is a God who honours His covenant and His Word to the patriarchs. At the very epicentre of our faith, that which would reveal our identity as the people of God is a culture that emerges from our obedience to a litany of statutes, laws, decrees, instructions, commands that constitute the entirety of the Word of God which the scriptures declare as TRUTH

At various junctures in the timeline of the history of the nation of Israel, God would command His servants not to depart from His Word – whether it is crossing the Red Sea or entering into the Promised Land. Without the Word of God, there is no identity with the people of God. We see the importance of apostle’s doctrine in the early church that undergirds the culture of God’s people; the doctrine of the apostle, among the three other disciplines, is enshrined and embedded in the culture of the early church.

I would like to refer you the correspondence between Paul and his spiritual son and protege Timothy concerning those who resist the truth, corrupt men walking contrary to the culture of the people of God. Paul makes references to various men who opposed truth.

Paul is commending his spiritual son Timothy, for following Paul’s spiritual walk and testimony; Paul implored Timothy to be faithful to his culture.

2 Timothy 3:10 But you have carefully followed my doctrine, manner of life, purpose, faith, longsuffering, love, perseverance, 11 persecutions, afflictions, which happened to me at Antioch, at Iconium, at Lystra—what persecutions I endured. And out of them all the Lord delivered me. 12 Yes, and all who desire to live godly in Christ Jesus will suffer persecution. 13 But evil men and impostors will grow worse and worse, deceiving and being deceived. 14 But you must continue in the things which you have learned and been assured of, knowing from whom you have learned them, 15 and that from childhood you have known the Holy Scriptures, which are able to make you wise for salvation through faith which is in Christ Jesus.

Paul is not addressing a public audience; He is writing to a covenant son with whom he is well pleased. Timothy also represents the little flock, the remnant of God like the twelve who remained with Jesus after everyone walked away; Gideon’s army of 300 men.

Whilst the people of God are trying to sustain their identity through their culture, Paul warns Timothy about an emerging counter culture that is inspired by an evil principality that is also gaining momentum. The principal weapon of this principality is deception.

“Evil men and impostors will growth worse and worse, deceiving and being deceived”

The remnant have to recognise this evil principality as a present day reality. The proxies and minions who represent this principality are averse to scriptures, laws and protocols; they function like unrestrained, uncultured, lawless gunslingers “in the Wild West”, breathing murderous threats against the faithful remnant, the little flock; they creep into widows’ houses and make captives of gullible women.

Now here’s an important question….. Was Paul’s speech fuelled from a well of bitterness or did Paul carry a burden to teach his spiritual son the importance of preserving integrity in the culture of God’s people as his legacy?

When leaders usually address these issues of betrayal, others are quick to wave the “bitterness and wounded” flag. Paul is communicating to his son his opposition to any act or strategy that would bring the true culture of God’s people into disrepute. Paul is commanding Timothy not to capitulate, but to press on in the things that he learnt from Paul.

“But you must continue in the things which you have learned and been assured of, knowing from whom you have learned them”

Covenanted spiritual sons, who have been entrusted with the father’s legacy, must continue and persevere in the culture that they have been instructed, even as imposters grow worse and worse.

The remnant will also experience persecution and affliction for staying in the path of righteous instructions just like Paul did at Antioch, Iconium and Lystra, but just like the Lord delivered Paul out of ALL his afflictions the Lord will also deliver His remnant.

There is Divine protection for being faithful to the culture of God’s people. There is an assurance that our days would be prolonged, that it would be well with the people of God, for the fathers, their children and their grandchildren.

Paul maintained his integrity in the culture until the end. He finished the race, without forsaking the doctrine and betraying the culture, whilst engaging his enemies with his double edged sword (The Word of God)

This is the burden of those who have placed their trust in God and His Word spoken through His servants.

David had great difficulty in dealing with violations within the culture. When lamenting the betrayal by Absalom and Ahithophel he declared in Psalms …..

Psalms 55:14 We took sweet counsel together, And walked to the house of God in the throng.

Because evil and deception is all around us we refuse to accept this as the new normal in respect of the culture of God’s people; the Word of God must continue to determine the ethical standard for the believer.

Continue to preach and teach the Word of truth and sound doctrine in all seasons. The integrity of the legacy we pass on to our Timothys rests on it.

TRADUÇÃO PORTUGUESA
(Traduzido por Rafael Nogueira Rezende)

UMA CARTA PARA UM FILHO

Tudo o que fazemos no Reino, cada detalhe de cada estratégia tem que ser lançado e sustentado por um forte código de ética extraído das escrituras.

Gostaria de afirmar de forma clara e inequívoca que não me considero já ter alcançado, apreendido ou aperfeiçoado. No entanto, estou totalmente comprometido com o processo de prosseguir e uma evolução progressiva para que possa alcançar aquilo para o que Cristo Jesus também me conquistou.

Se alguma estratégia viola as Escrituras, ela sempre será inaceitável e não será celebrada por aqueles que colocaram toda a sua vida e confiança aos pés do Senhor e de Sua Palavra.

Todo verdadeiro crente e amante de Deus perceberá que a cultura do povo de Deus está sendo testada, especialmente durante esta pandemia.

AQUI ESTÃO ALGUMAS VERDADES INEGÁVEIS

Todo crente precisa abraçar a expectativa divina de que somos chamados a ser um povo santo para o Senhor, um povo consagrado, um tesouro especial acima de TODOS os povos da terra. O desejo de Deus é que Seu povo ocupe uma posição de domínio na terra. Deus está comprometido com Sua Palavra e Sua aliança com os patriarcas – deles surgiria Seu povo que, eventualmente, incluiria os gentios. Deus é casado com Seu povo. Ele colocou Seu amor sobre Seu povo.

Deus não nos escolheu porque somos mais numerosos do que qualquer outro; na verdade, somos os menos numerosos; Ele nos escolheu porque é um Deus que honra Sua aliança e Sua Palavra aos patriarcas. No próprio epicentro de nossa fé, aquilo que revelaria nossa identidade como povo de Deus é uma cultura que emerge de nossa obediência a uma ladainha de estatutos, leis, decretos, instruções, mandamentos que constituem a totalidade da Palavra de Deus que as escrituras declaram como VERDADE

Em vários momentos da história da nação de Israel, Deus ordenou a Seus servos que não se desviassem de Sua Palavra – seja cruzando o Mar Vermelho ou entrando na Terra Prometida. Sem a Palavra de Deus, não há identidade com o povo de Deus. Vemos a importância da doutrina do apóstolo na igreja primitiva que sustenta a cultura do povo de Deus; a doutrina do apóstolo, entre as três outras disciplinas, está consagrada e inserida na cultura da igreja primitiva.

Gostaria de referir-lhe a correspondência entre Paulo e seu filho espiritual e protegido Timóteo a respeito daqueles que resistem à verdade, homens corruptos que andam contra a cultura do povo de Deus. Paulo faz referências a vários homens que se opunham à verdade.

Paulo está elogiando seu filho espiritual Timóteo, por seguir a caminhada espiritual e o testemunho de Paulo; Paulo implorou a Timóteo para ser fiel à sua cultura.

2 Timóteo 3:10 Mas você tem seguido de perto o meu ensino, a minha conduta, o meu propósito, a minha fé, a minha paciência, o meu amor, a minha perseverança, as perseguições e os sofrimentos que enfrentei, coisas que me aconteceram em Antioquia, Icônio e Listra. Quanta perseguição suportei! Mas, de todas essas coisas o Senhor me livrou! De fato, todos os que desejam viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos. Contudo, os perversos e impostores irão de mal a pior, enganando e sendo enganados. Quanto a você, porém, permaneça nas coisas que aprendeu e das quais tem convicção, pois você sabe de quem o aprendeu. Porque desde criança você conhece as sagradas letras, que são capazes de torná-lo sábio para a salvação mediante a fé em Cristo Jesus.

Paulo não está se dirigindo a uma audiência pública; Ele está escrevendo para um filho da aliança com quem está muito satisfeito. Timóteo também representa o pequeno rebanho, o remanescente de Deus como os doze que permaneceram com Jesus depois que todos foram embora; O exército de Gideon de 300 homens

Enquanto o povo de Deus está tentando sustentar sua identidade por meio de sua cultura, Paulo avisa Timóteo sobre uma contracultura emergente que é inspirada por um principado maligno que também está ganhando impulso. A principal arma deste principado é o engano.

“Contudo, os perversos e impostores irão de mal a pior, enganando e sendo enganados.”

O remanescente deve reconhecer este principado maligno como uma realidade atual. Os procuradores e lacaios que representam este principado são avessos às escrituras, leis e protocolos; eles funcionam como pistoleiros desenfreados, incultos e sem lei “no Oeste Selvagem”, proferindo ameaças assassinas contra o fiel remanescente, o pequeno rebanho; eles se infiltram na casa das viúvas e fazem cativas de mulheres crédulas.

Agora, aqui está uma pergunta importante … O discurso de Paulo foi alimentado por uma fonte de amargura ou Paulo carregou o peso de ensinar a seu filho espiritual a importância de preservar a integridade na cultura do povo de Deus como seu legado?

Quando os líderes geralmente tratam dessas questões de traição, outros agem rapidamente com a bandeira de “amargura e feridos”. Paulo está comunicando a seu filho sua oposição a qualquer ato ou estratégia que traria descrédito à verdadeira cultura do povo de Deus. Paulo está ordenando a Timóteo que não capitule, mas que prossiga nas coisas que aprendeu com Paulo.

“Quanto a você, porém, permaneça nas coisas que aprendeu e das quais tem convicção, pois você sabe de quem o aprendeu.”

Filhos espirituais pactuados, a quem foi confiado o legado do pai, devem continuar e perseverar na cultura que foram instruídos, mesmo quando os impostores ficam cada vez piores.

O remanescente também experimentará perseguição e aflição por permanecer no caminho das instruções justas, assim como Paulo fez em Antioquia, Icônio e Listra, mas assim como o Senhor libertou Paulo de TODAS as suas aflições, o Senhor também libertará Seu remanescente.

Existe proteção divina para ser fiel à cultura do povo de Deus. Temos a certeza de que nossos dias seriam prolongados, de que tudo estaria bem com o povo de Deus, para os pais, seus filhos e netos.

Paulo manteve sua integridade na cultura até o fim. Ele terminou a corrida, sem abandonar a doutrina e trair a cultura, enquanto enfrentava seus inimigos com sua espada de dois gumes (A Palavra de Deus)

Este é o fardo daqueles que colocaram sua confiança em Deus e em Sua Palavra falada por meio de Seus servos.

Davi teve grande dificuldade em lidar com violações dentro da cultura. Ao lamentar a traição de Absalão e Aitofel, ele declarou em Salmos…

Salmos 55:14 você, com quem eu partilhava agradável comunhão enquanto íamos com a multidão festiva para a casa de Deus!

Porque o mal e o engano estão ao nosso redor, nos recusamos a aceitar isso como o novo normal no que diz respeito à cultura do povo de Deus; a Palavra de Deus deve continuar a determinar o padrão ético para o crente.

Continue a pregar e ensinar a Palavra da verdade e sã doutrina em todas as épocas. A integridade do legado que passamos para nosso “Timóteo” repousa sobre isso.

We must embrace the reality that the believer and the church functions from two distinctly different realms.

This is clearly revealed in the scriptures when Elijah proclaimed a drought while standing before Ahab.

1 Kings 17:1 And Elijah the Tishbite, of the inhabitants of Gilead, said to Ahab, “As the LORD God of Israel lives, before whom I stand, there shall not be dew nor rain these years, except at my word.”

Please refer to my article on “Seated with and Standing on (Dual existence)”

1. We understand the demands of the Spiritual environment. The church is defined as the ekklesia, the ones who have been called out of darkness into the marvellous Light of God; saved by grace of the Lord Jesus Christ, redeemed from all our sins by the blood of Jesus who willingly laid down His life for those who would receive Him as Lord. Believers and the church functions from heaven – living according to His Word and being led by His Spirit. Believers commit to a household of faith and they submit to the one whom God has sent to lead that house or family.

2. The second environment is the earth. Believers are called to submit to the laws of the governing authorities. The church is registered just like any other business; it receives an income, it has expenses, it pays for utilities like water, electricity and telephone; it purchases land and buildings; it enters into lease agreements; it operates bank accounts; it submits annual financial accounts and pays taxes to the ruling authorities where required.

Important Note : Believers will resist Government legislation that is contrary to the laws that are enshrined in the Holy Scriptures. Believers will use all the lawful platforms to voice our peaceful protest.

The Apostle Paul instructs us concerning our submission to governing authorities.

Romans 13:1 Let every soul be subject to the governing authorities. For there is no authority except from God, and the authorities that exist are appointed by God. 2 Therefore whoever resists the authority resists the ordinance of God, and those who resist will bring judgment on themselves. 3 For rulers are not a terror to good works, but to evil. Do you want to be unafraid of the authority? Do what is good, and you will have praise from the same. 4 For he is God’s minister to you for good. But if you do evil, be afraid; for he does not bear the sword in vain; for he is God’s minister, an avenger to execute wrath on him who practices evil. 5 Therefore you must be subject, not only because of wrath but also for conscience’ sake. 6 For because of this you also pay taxes, for they are God’s ministers attending continually to this very thing. 7 Render therefore to all their due: taxes to whom taxes are due, customs to whom customs, fear to whom fear, honor to whom honor.

From this we observe that submission to protocols that have been put into place by governing authorities, in both natural and spiritual spheres, are commanded in the Holy scriptures.

This document clearly sets out the rules of engagement between external organisations/persons and CCF International Church. It has been designed with the intention of improving and protecting our relationships within the Body of Christ.

TRADUÇÃO PORTUGUESA
(Traduzido por Rafael Nogueira)

PROCEDIMENTO PARA COMUNICAÇÃO EXTERNA

Devemos aceitar a realidade de que o crente e a igreja funcionam em duas esferas distintas.

Isso é claramente revelado nas escrituras quando Elias proclamou uma seca diante de Acabe.

1 Reis 17: 1 Elias, o tisbita, dos habitantes de Gileade, disse a Acabe: “Tão certo como vive o Senhor Deus de Israel, em cuja presença estou, não haverá orvalho nem chuva nestes anos, a não ser pela minha palavra”.

Consulte meu artigo sobre “Sentado e em pé (existência dupla)”

1. Compreendemos as demandas do ambiente espiritual.  A igreja é definida como ekklesia, aqueles que foram chamados das trevas para a maravilhosa Luz de Deus;  salvo pela graça do Senhor Jesus Cristo, redimido de todos os nossos pecados pelo sangue de Jesus que voluntariamente deu Sua vida por aqueles que O recebessem como Senhor.  Os crentes e a igreja funcionam do céu – vivendo de acordo com a Sua Palavra e sendo guiados pelo Seu Espírito.  Os crentes se comprometem com uma família de fé e se submetem àquele a quem Deus enviou para liderar essa casa ou família.

2. O segundo ambiente é a terra. Os crentes são chamados a se submeter às leis das autoridades governantes. A igreja é registrada como qualquer outro negócio; recebe uma renda, tem despesas, paga serviços como água, luz e telefone; compra terrenos e edifícios; celebra contratos de arrendamento; opera contas bancárias; apresenta contas financeiras anuais e paga impostos às autoridades competentes, quando necessário.

Nota importante: Os crentes resistirão à legislação governamental que é contrária às leis que estão consagradas nas Sagradas Escrituras. Os crentes usarão todas as plataformas legais para expressar nosso protesto pacífico.

O apóstolo Paulo nos instrui a respeito de nossa submissão às autoridades governamentais.

Romanos 13: 1 Cada pessoa esteja sujeita às autoridades governantes.  Pois não há autoridade exceto de Deus, e as autoridades que existem são designadas por Deus.  2 Portanto, quem resiste à autoridade resiste à ordenança de Deus e aqueles que resistem trarão o julgamento sobre si mesmos.  3 Pois os governantes não são um terror para as boas obras, mas para o mal.  Você quer não ter medo da autoridade?  Faça o que é bom e receberá elogios do mesmo.  4 Pois ele é o ministro de Deus para o seu bem.  Mas se você fizer o mal, tenha medo;  pois ele não empunha a espada em vão;  pois ele é o ministro de Deus, um vingador para executar a ira sobre aquele que pratica o mal.  5 Portanto, você deve estar sujeito, não apenas por causa da ira, mas também por causa da consciência.  6 Porque, por causa disso, você também paga impostos, pois eles são ministros de Deus, atendendo continuamente a isso mesmo.  7 Rendei, pois, a todos os seus devidos: os impostos aos quais são devidos os impostos, os costumes aos quais os costumes, o medo a quem temem, a honra a quem honra

A partir disso, observamos que a submissão aos protocolos que foram colocados em prática pelas autoridades governantes, tanto na esfera natural quanto na espiritual, são ordenados nas Sagradas Escrituras.

Este documento estabelece claramente as regras de engajamento entre organizações / pessoas externas e a Igreja Internacional CCF. Ele foi projetado com a intenção de melhorar e proteger nossos relacionamentos dentro do Corpo de Cristo.

When we come before God, alone in prayer, we often disclose the truth that resides in the depths of our hearts; a pouring out of our closely guarded emotions from our innermost beings. During these moments of interaction with God, our utterances are usually at their purest and most sincere state of expression.

We will study the disclosures of Jesus concerning Eternal Life in His final prayer to the Eternal Father.

John 17:2 as You have given Him authority over all flesh, that He should give eternal life to as many as You have given Him. 3 And this is eternal life, that they may know You, the only true God, and Jesus Christ whom You have sent.

This is the final prayer of Jesus Christ, the One who has been sent by the Only True God. He is disclosing the key, foundational demand of all believers concerning “Eternal Life”.

Consider the fact that Jesus’ ministry on earth is drawing to a close. During this time He had been exposed to all types of operating systems and leaders in the religious sphere; He engaged the ruling, governing authorities of the land; He had engaged satan and the demonic realm; He now comes to a place, where He addresses His Father as “The Only True God”.

Let us examine the scriptures at the time when Lazarus was resurrected. Jesus is addressing Martha …..

John 11:40 Jesus said to her, “Did I not say to you that if you would believe you would see the glory of God?” 41 Then they took away the stone from the place where the dead man was lying. And Jesus lifted up His eyes and said, “Father, I thank You that You have heard Me. 42 And I know that You always hear Me, but because of the people who are standing by I said this, that they may believe that You sent Me.”

Observe clearly the flow of events as they played out here. Jesus’ prayer to the Father did not focus on the resurrection of Lazarus. Although He wept He did not lose sight of who He is, He is Jesus Christ, the One Sent by the Only True God. He is declaring to the Father that the words of His prayer and the response of God is for the benefit of the witnesses standing by. The resurrection would validate the credibility and authority of Jesus as the One sent by the Only True God. The Father always hears His Son. It is the demonstration of the strength and integrity of this abiding relationship that neutralizes the spirit of unbelief. The One Sent by the Only True God is able to call Lazarus out of the tomb. If not, the words of Martha would prevail, and Jesus would be simply be regarded as the carpenter’s son.

This incident has two clear purposes

1. Martha, Mary and that community to witness the Glory of God

2. For the same crowd to recognize Jesus as the One Sent by God

“And this is eternal life, that they may know the only true God, and Jesus Christ whom You have sent” (John 17:3)

Now, with this in mind, let us return to the final prayer of Jesus. It is a reflection as well a “report card” of all that Jesus has done during His short ministry. I would like to focus on two things that Jesus mentioned to the Father ….

John 17:14 I have given them Your word; and the world has hated them because they are not of the world, just as I am not of the world. 15 I do not pray that You should take them out of the world, but that You should keep them from the evil one. 16 They are not of the world, just as I am not of the world.

The Word God will cause hostility and hatred between those who have been baptised in the ways of the world and believers in the Triune God.

It is a day of great lamentation where we see the emergence of a hybrid counter culture, that is evolving from the marriage between the ways of the world and the adoption of some of the ways of God. Believers have structured their messages to receive the applause of those who are embedded in the ways of the world. The early believers were hated by the world because of the message they carried; the call for reformation and change will always intimidate those who were comfortable in the broad way. Jesus declared to the Father that He is hated by the world

John 5: 38 But you do not have His word abiding in you, because whom He sent, Him you do not believe. 39 You search the Scriptures, for in them you think you have eternal life; and these are they which testify of Me. 40 But you are not willing to come to Me that you may have life.41 “I do not receive honor from men.

The Jews whom Jesus was addressing were exposed for not having the Word of the Lord abiding in them. They relied copiously on the Laws of Moses, yet refusing to acknowledge Jesus as the promised Saviour and Messiah, the gateway to Eternal Life.

The second point that I would like us to examine is this :

PROTECT THEM FROM THE EVIL ONE. John 17:15(b) ……. but that You should keep them from the evil one.

Let us examine the meaning of the Greek Word “keep”. tēréō; a warden, guard. To keep an eye on, watch, and hence to guard, keep, obey. Particularly to observe attentively, keep the eyes fixed upon, or a custom meaning to perform watchfully, vigilantly (Extracted from CWSB Dictionaries)

Jesus and the Father are ONE in the Godhead. Jesus is speaking the mind of the Father. The Father did not keep Adam from the tree in the Garden. Adam was simply given the Word (instruction). In the Garden immunity from the evil one was activated by obedience to the Word and direct commands of God. Nothing has changed. Divine Immunity is conferred through the believer’s obedience to the Word of God.

This is the reason Jesus first informs His Father, in His prayer, that He has given His disciples the Word of God. There can be no immunity outside obedience to the Word of God. Faithfulness to His Word attracts the attention of the One whose characteristic feature is being True and Faithful. God does not take us out of the world to escape trials and afflictions. He keeps us (protects and sustains us during our various challenges)

All representative leadership structures operating in the church on the earth , including the father/son wineskin, must use these Divine patterns to achieve the highest possible standards in our representation of the culture within the Holy Trinity.

TRADUÇÃO PORTUGUESA
(Traduzido por Rafael Nogueira Rezende)

AJUDA DO ALTO – CHAVE PARA A VIDA ETERNA

Quando nos achegamos a Deus, sozinhos em oração, frequentemente revelamos a verdade que reside no fundo de nossos corações; um derramamento de nossas emoções bem guardadas de nosso ser mais íntimos. Durante esses momentos de interação com Deus, nossas declarações geralmente estão em seu estado de expressão mais puro e sincero.

Estudaremos as revelações de Jesus a respeito da Vida Eterna em Sua oração final ao Pai Eterno.

João 17:2-3 Pois lhe deste autoridade sobre toda a humanidade, para que conceda a vida eterna a todos os que lhe deste. Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.

Esta é a oração final de Jesus Cristo, Aquele que foi enviado pelo Único Deus Verdadeiro. Ele está revelando a demanda fundamental e fundamental de todos os crentes a respeito da “Vida Eterna”.

Considere o fato de que o ministério de Jesus na terra está chegando ao fim. Durante esse tempo, Ele foi exposto a todos os tipos de sistemas operacionais e líderes na esfera religiosa; Ele envolveu as autoridades governantes do país; Ele havia se encontrado com Satanás e o reino demoníaco; Ele agora chega a um lugar onde se dirige a Seu Pai como “O Único Deus Verdadeiro”.

Vamos examinar as escrituras da época em que Lázaro ressuscitou. Jesus está se dirigindo a Marta…

João 11:40-42 Disse-lhe Jesus: “Não lhe falei que, se você cresse, veria a glória de Deus? ” Então tiraram a pedra. Jesus olhou para cima e disse: “Pai, eu te agradeço porque me ouviste. Eu sabia que sempre me ouves, mas disse isso por causa do povo que está aqui, para que creia que tu me enviaste”.

Observe claramente o fluxo dos eventos conforme eles se desenrolam aqui. A oração de Jesus ao Pai não se concentrou na ressurreição de Lázaro. Embora Ele tenha chorado, Ele não perdeu de vista quem Ele é, Ele é Jesus Cristo, Aquele Enviado pelo Único Deus Verdadeiro. Ele está declarando ao Pai que as palavras de Sua oração e a resposta de Deus são para o benefício das testemunhas presentes. A ressurreição validaria a credibilidade e autoridade de Jesus como o enviado pelo único Deus verdadeiro. O Pai sempre ouve Seu Filho. É a demonstração da força e integridade desse relacionamento duradouro que neutraliza o espírito de descrença. Aquele enviado pelo único Deus verdadeiro é capaz de chamar Lázaro para fora do túmulo. Do contrário, as palavras de Marta prevaleceriam, e Jesus seria simplesmente considerado o filho do carpinteiro.

Este incidente tem dois objetivos claros:

1. Marta, Maria e aquela comunidade para testemunhar a Glória de Deus.

2. Para que a mesma multidão reconheça Jesus como o Enviado de Deus.

“Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.” (João 17: 3)

Agora, com isso em mente, voltemos à oração final de Jesus. É também um reflexo de um “boletim escolar” de tudo o que Jesus fez durante Seu breve ministério. Eu gostaria de me concentrar em duas coisas que Jesus mencionou ao Pai…

João 17:14-16 Dei-lhes a tua palavra, e o mundo os odiou, pois eles não são do mundo, como eu também não sou. Não rogo que os tires do mundo, mas que os protejas do Maligno. Eles não são do mundo, como eu também não sou.

A Palavra de Deus causará hostilidade e ódio entre aqueles que foram batizados nos caminhos do mundo e os crentes no Deus Triúno.

É um dia de grande lamentação onde vemos o surgimento de uma contracultura híbrida, que está evoluindo a partir do casamento entre os caminhos do mundo e a adoção de alguns dos caminhos de Deus. Os crentes estruturaram suas mensagens para receber os aplausos daqueles que estão inseridos nos caminhos do mundo. Os primeiros crentes eram odiados pelo mundo por causa da mensagem que transmitiam; a chamada para reforma e mudança sempre intimidará aqueles que se sentiam confortáveis no caminho mais amplo. Jesus declarou ao Pai que Ele é odiado pelo mundo.

João 5:38-41 nem a sua palavra habita em vocês, pois não crêem naquele que ele enviou. Vocês estudam cuidadosamente as Escrituras, porque pensam que nelas vocês têm a vida eterna. E são as Escrituras que testemunham a meu respeito; contudo, vocês não querem vir a mim para terem vida. “Eu não aceito glória dos homens,

Os judeus a quem Jesus se dirigia foram expostos por não terem a Palavra do Senhor habitando neles. Eles confiaram copiosamente nas Leis de Moisés, mas recusando-se a reconhecer Jesus como o Salvador e Messias prometido, o portal para a Vida Eterna.

O segundo ponto que gostaria que examinássemos é este:

OS PROTEJA DO MALIGNO. João 17:15 (b) … mas que deves mantê-los longe do maligno.

Vamos examinar o significado da palavra grega “manter”.

tēréō; um diretor, guarda. Para ficar de olho, vigiar e, portanto, guardar, guardar, obedecer. Particularmente para observar atentamente, manter os olhos fixos em, ou um significado personalizado para executar vigilante, vigilante (Extraído de Dicionários CWSB)

Jesus e o Pai são UM na Divindade. Jesus está falando a mente do pai. O Pai não afastou Adão da árvore no Jardim. Adão simplesmente recebeu a Palavra (instrução). No Jardim, a imunidade do maligno foi ativada pela obediência à Palavra e aos mandamentos diretos de Deus. Nada mudou. A imunidade divina é conferida através da obediência do cristão à Palavra de Deus.

Esta é a razão pela qual Jesus primeiro informa a Seu Pai, em Sua oração, que Ele deu a Seus discípulos a Palavra de Deus. Não pode haver imunidade fora da obediência à Palavra de Deus. A fidelidade à Sua Palavra atrai a atenção Daquele cuja característica é ser verdadeiro e fiel. Deus não nos tira do mundo para escapar de provações e aflições. Ele nos mantém (nos protege e nos sustenta durante nossos vários desafios).

Todas as estruturas de liderança representativas operando na igreja na terra, incluindo o odre pai/filho, devem usar esses padrões Divinos para alcançar os mais altos padrões possíveis em nossa representação da cultura dentro da Santíssima Trindade.

This morning we will talk about grace that is sent from the Father but is despised.

Matthew 23 is an exposition by Jesus of the cold heart of religious bigotry and the traditions of men; Jesus openly confronted, challenged and rebuked the principality that governs and rules the hearts and minds of scribes, Pharisees and the religious order.

This suffocating, oppressive and political regime was totally deficient of grace, focussing largely on external observances of the Law

They were relentless opponents of the message of reformation of practices in the Father‘s house brought by Jesus. They thrived on the platform of political theatre and religious, unprofitable, partisan bickering.

God has always expressed His thoughts through the human resource and other created beings throughout scripture. Man could not plead ignorance of God’s ways at any point in biblical history. God would always raise up His servants to voice His displeasure concerning the spiritual condition and apostasy concerning His beloved people.

In most instances prayers are heard by God, and He would often respond by sending solutions and grace.

We will carefully study the Parable of the Wicked Vinedressers that is found in Matthew 21:33-46. A vinedresser is a person who cultivates and prunes vines.

The Lord sends help to a community in the form of a landowner who makes a capital investment in that village. He plants a vineyard (type of church); he installs the perimeter fencing and builds a tower (for the oversight of the vineyard and surroundings). This is central to the security detail. He then proceeded to construct a manufacturing, blending and bottling facility(wine press). This project would have utilised local labour resources. Once the infrastructure was completed he decided to lease the property to some vinedressers rather than manage the operations by himself. The scriptures record that he then departed from that region and went to a far country.

We can apply the revelatory principles in this parable to almost any partnership or collaboration whether it is business, ministry, relationships – the truth remains. Critical to the longevity and sustainability of the vineyard is the ability of the “lessee” to discern the grace of the landowner (type of the Lord)

Although the landowner sent various representatives to bring back the fruit from his original investment, the vinedressers assaulted, stoned and murdered all the representatives sent by the landowner. The return of the fruit was clearly an integral part of the lease agreement.

The apostle Paul would say quite directly :

1 Corinthians 9:7 Who ever goes to war at his own expense? Who plants a vineyard and does not eat of its fruit? Or who tends a flock and does not drink of the milk of the flock?

Finally, assuming that his own son would be respected, he sent his son. The vinedressers cast the son, the heir out of his inheritance and murdered him.

These vinedressers may have been seduced into a false sense of security during the time of the harvest. They may have thought that they did all the hard work in the vineyard and may have felt entitled to retain the fruit.

We must always remember that Jesus is not only the landowner; He is also the vine; that the fruit is the outcome of being connected to the Lord. The tower in the vineyard is also a consistent symbol of the Lord at the heart of our investment.

Proverbs 18:10 The name of the Lord is a strong tower; The righteous run to it and are safe.

Psalms 127:1 Unless the LORD builds the house, They labor in vain who build it; Unless the LORD guards the city, The watchman stays awake in vain.

Hosea 14:8 O Ephraim, what more have I to do with idols? It is I who answer and look after you. I am like a luxuriant cypress; From Me comes your fruit.

The blessings of the dew, rain and the light come from above to the vineyard as a blessing and a help to nourish and refresh. Although it is the landowner who establishes the property and its infrastructure creating a business opportunity, it is God who makes the vineyard grow. The process involves those who would plant; and those who water, but as Paul would inform the Corinthians, it is God who gives the increase.

As we said, the vineyard is a picture of the church; the vine is Jesus. The believers are the branches. This vineyard was called out of Egypt and planted (Psalms 80:8)

The chief priests and Pharisees were part of the audience when Jesus told this parable. A while later we find Jesus making a strong statement against this city …..

Matthew 23:37 “O Jerusalem, Jerusalem, the one who kills the prophets and stones those who are sent to her! How often I wanted to gather your children together, as a hen gathers her chicks under her wings, but you were not willing! 38 See! Your house is left to you desolate; 39 for I say to you, you shall see Me no more till you say, Blessed is He who comes in the name of the LORD!’ ”

This city is held accountable by Jesus for rejecting those who carry the solutions from God. These are image bearers and carriers of helps and blessings from above. These sendings are God’s responses to the prayers offered in Jerusalem; prayers that were offered “in this place” – the location of the Temple.

Approximately one thousand years ago God promised Solomon that He would answer the prayers that were offered in this place after the protocols of 2 Chronicles 7:14 are met…..

• Process of humility – giving the Rock an elevated position. • Pray and seek the Face of God – work on our relationship with the Eternal God. • Not to entangle ourselves in a pervasive culture of wickedness

We can now see clearly that the answering of our prayers is manifested through the Lord commissioning His resources to reach us. Our victory is dependent on us receiving and implementing the logistics that are brought by grace carrying vessels that are sent to us from the Lord. Rejection of these vessels is a sure way to restricting the flow of grace. Those vinedressers lost the opportunity to renew their lease. A thousand years ago the promise of God to Solomon was that His eyes and His heart will be on the Temple in Jerusalem perpetually.

How does a vineyard become desolate ?

A church does not become desolate when the people leave; it becomes desolate when the Lord leaves

Joseph discovered this truth the hard way. When the Glory of God departs this is the beginning of desolation, the beginning of sorrows. When the Lord departs, His Word departs. When His Word departs, many embrace the language and literature of the Chaldeans. Focus shifts to external traditions and rituals; apostasy sets in. The intent in the heart of the Lord was always for His people to gather under Him; under His Word; experience safety and immunity that is found under His wings. The city must declare “He is my refuge and my fortress; My God, in Him I will trust.”

This is the reality of the spiritual condition of Jerusalem :

Rejection of the Ones sent by the Lord = Rejection of the Sender Himself

Disciples of the Lord will not experience the hen/chicks model of gathering outside His Word. The Lord wants to cover us with His feathers; our place of refuge is under His wings. We cannot separate the Lord from His Word. He is the Word. When we are covered under His feathers, it is equal to His Word covering us.

There is a secret place, that has become a place of habitation for those who have made the Lord their refuge and fortress. This is a spiritual location, a place where we would take refuge from the chaos.

Psalms 91:1 He who dwells in the secret place of the Most High. Shall abide under the shadow of the Almighty. 2 I will say of the LORD, “He is my refuge and my fortress; My God, in Him I will trust.” 3 Surely He shall deliver you from the snare of the fowler And from the perilous pestilence. 4 He shall cover you with His feathers, And under His wings you shall take refuge; His truth shall be your shield and buckler. 5 You shall not be afraid of the terror by night, Nor of the arrow that flies by day, 6 Nor of the pestilence that walks in darkness, Nor of the destruction that lays waste at noonday.

TRADUÇÃO PORTUGUESA
(Traduzido por Rafael Nogueira Rezende)

AJUDA DO ALTO – Rejeição da Graça.

Esta manhã vamos falar sobre a graça que é enviada pelo Pai, mas é desprezada.

Mateus 23 é uma exposição de Jesus do coração frio do fanatismo religioso e das tradições dos homens; Jesus confrontou, desafiou e repreendeu abertamente o principado que governava e regia os corações e mentes dos escribas, fariseus e da ordem religiosa.

Este regime sufocante, opressor e político era totalmente carente de graça, concentrando-se amplamente nas observâncias externas da Lei.

Eles eram oponentes implacáveis da mensagem de reforma das práticas na casa do Pai trazida por Jesus. Eles prosperaram na plataforma do teatro político e das disputas partidárias religiosas e não lucrativas.

Deus sempre expressou Seus pensamentos por meio dos recursos humanos e de outros seres criados em todas as escrituras. O homem não poderia alegar ignorância dos caminhos de Deus em qualquer ponto da história bíblica. Deus sempre levantou Seus servos para expressar Seu desagrado a respeito da condição espiritual e apostasia de Seu povo amado.

Na maioria dos casos, as orações são ouvidas por Deus, e Ele frequentemente responde enviando soluções e graça.

Estudaremos cuidadosamente a Parábola dos lavradores iníquos que se encontra em Mateus 21:33-46. O viticultor é a pessoa que cultiva e poda vinhas.

O Senhor envia ajuda a uma comunidade na forma de um proprietário de terras que faz um investimento de capital naquela aldeia. Ele planta uma vinha (tipo de igreja); instala a cerca perimetral e constrói uma torre (para fiscalização da vinha e arredores). Isso é fundamental para os detalhes de segurança. Ele então começou a construir uma instalação de fabricação, mistura e engarrafamento (prensa de vinho). Este projeto teria utilizado recursos de mão de obra local. Assim que a infraestrutura foi concluída, ele decidiu arrendar a propriedade para alguns vinicultores, em vez de administrar as operações sozinho. As escrituras registram que ele então partiu daquela região e foi para um país distante.

Podemos aplicar os princípios reveladores desta parábola a quase qualquer parceria ou colaboração, seja negócios, ministério, relacionamentos – a verdade permanece. A exigência para a longevidade e sustentabilidade da vinha é a capacidade do “locatário” de discernir a graça do proprietário (tipo do Senhor)

Embora o fazendeiro tenha enviado vários representantes para trazer de volta os frutos de seu investimento original, os vinicultores agrediram, apedrejaram e assassinaram todos os representantes enviados pelo fazendeiro. A devolução da fruta era claramente parte integrante do contrato de arrendamento.

O apóstolo Paulo diria diretamente:

1 Coríntios 9:7 Quem serve como soldado às suas próprias custas? Quem planta uma vinha e não come do seu fruto? Quem apascenta um rebanho e não bebe do seu leite?

Finalmente, supondo que seu próprio filho seria respeitado, ele o enviou. Os vinicultores expulsaram o filho herdeiro de sua herança e o assassinaram.

Esses vinicultores podem ter sido seduzidos por uma falsa sensação de segurança durante a época da colheita. Eles podem ter pensado que fizeram todo o trabalho árduo na vinha e podem ter se sentido no direito de reter os frutos.

Devemos sempre lembrar que Jesus não é apenas o proprietário; Ele também é a videira; que o fruto é o resultado de estar conectado ao Senhor. A torre na vinha também é um símbolo consistente do Senhor no centro de nosso investimento.

Provérbios 18:10 O nome do Senhor é uma torre forte; Os justos correm para ela e estão seguros.

Salmos 127:1 Se não for o Senhor o construtor da casa, será inútil trabalhar na construção. Se não é o Senhor que vigia a cidade, será inútil a sentinela montar guarda.

Oseias 14:8 O que Efraim ainda tem com ídolos? Sou eu que lhe respondo e dele cuidarei. Sou como um pinheiro verde; o fruto que você produz de mim procede”.

As bênçãos do orvalho, da chuva e da luz vêm do alto para a vinha como uma bênção e uma ajuda para nutrir e refrescar. Embora seja o proprietário que estabelece a propriedade e sua infraestrutura criando uma oportunidade de negócio, é Deus quem faz crescer a vinha. O processo envolve quem vai plantar; e os que regam, mas como Paulo informaria aos coríntios, é Deus quem dá o aumento.

Como dissemos, a vinha é uma imagem da igreja; a videira é Jesus. Os crentes são os ramos. Esta vinha foi chamada do Egito e plantada (Salmos 80:8).

Os principais sacerdotes e fariseus faziam parte da audiência quando Jesus contou essa parábola. Um tempo depois, encontramos Jesus fazendo uma forte declaração contra esta cidade.

Mateus 23:37 “Jerusalém, Jerusalém, você, que mata os profetas e apedreja os que lhe são enviados! Quantas vezes eu quis reunir os seus filhos, como a galinha reúne os seus pintinhos debaixo das suas asas, mas vocês não quiseram.

Esta cidade é responsabilizada por Jesus por rejeitar aqueles que carregam as soluções de Deus. Estes são portadores de imagens e portadores de ajuda e bênçãos do alto. Esses envios são as respostas de Deus às orações feitas em Jerusalém; orações que foram oferecidas “neste lugar” – a localização do Templo.

Aproximadamente mil anos atrás, Deus prometeu a Salomão que Ele responderia às orações que eram oferecidas neste lugar depois que os protocolos de 2 Crônicas 7:14 fossem cumpridos…

• Processo de humildade – dando à Rocha uma posição elevada. • Ore e busque a Face de Deus – trabalhe em nosso relacionamento com o Deus Eterno.

• Não nos enredar em uma cultura generalizada de maldade

Agora podemos ver claramente que a resposta às nossas orações se manifesta por meio do Senhor comissionando Seus recursos para nos alcançar. Nossa vitória depende de recebermos e implementarmos a logística trazida pela graça, carregando vasos que nos são enviados pelo Senhor. A rejeição desses vasos é uma maneira segura de restringir o fluxo da graça. Esses vinicultores perderam a oportunidade de renovar o aluguel. Mil anos atrás, a promessa de Deus a Salomão era que Seus olhos e Seu coração estariam perpetuamente no Templo em Jerusalém.

Como uma vinha fica desolada?

Uma igreja não fica desolada quando as pessoas vão embora; fica desolado quando o Senhor sai!

José descobriu essa verdade da maneira mais difícil. Quando a Glória de Deus parte, este é o começo da desolação, o começo das tristezas. Quando o Senhor parte, Sua Palavra parte. Quando Sua Palavra se afasta, muitos adotam a linguagem e a literatura dos caldeus. O foco muda para tradições e rituais externos; A apostasia se instala. A intenção no coração do Senhor sempre foi que Seu povo se reunisse sob Ele; sob Sua Palavra; experimente a segurança e imunidade que se encontra sob Suas asas. A cidade deve declarar “Ele é meu refúgio e minha fortaleza; Meu Deus, Nele vou confiar. ”

Esta é a realidade da condição espiritual de Jerusalém:

Rejeição dos enviados pelo Senhor = Rejeição do próprio remetente

Os discípulos do Senhor não experimentarão o modelo de ajuntamento de galinha/pintinho fora de Sua Palavra. O Senhor quer nos cobrir com Suas penas; nosso lugar de refúgio está sob Suas asas. Não podemos separar o Senhor de Sua Palavra. Ele é a Palavra. Quando estamos cobertos por Suas penas, é igual a Sua Palavra nos cobrindo.

Há um lugar secreto, que se tornou um lugar de habitação para aqueles que fizeram do Senhor seu refúgio e fortaleza. Este é um local espiritual, um lugar onde nos refugiaríamos do caos.

Salmos 91:1-5 Aquele que habita no abrigo do Altíssimo e descansa à sombra do Todo-poderoso pode dizer ao Senhor: Tu és o meu refúgio e a minha fortaleza, o meu Deus, em quem confio. Ele o livrará do laço do caçador e do veneno mortal. Ele o cobrirá com as suas penas, e sob as suas asas você encontrará refúgio; a fidelidade dele será o seu escudo protetor. Você não temerá o pavor da noite, nem a flecha que voa de dia,